Marketing e Mídia

Empreendedorismo feminino: dicas de negócios lucrativos

O empreendedorismo feminino é um movimento que tem crescido mundialmente, sendo fruto do avanço na garantia dos direitos femininos e da equidade entre homens e mulheres. Ou seja, trata-se de um marco na luta por direitos iguais!

Gustavo
Gustavo / Doutor Multas

11 de maio de 2022 - 16:39 - Atualizado em 11 de maio de 2022 - 16:39

O empreendedorismo feminino é um movimento que tem crescido mundialmente, sendo fruto do avanço na garantia dos direitos femininos e da equidade entre homens e mulheres. Ou seja, trata-se de um marco na luta por direitos iguais!

Nesse contexto, um dos direitos é estabelecer boas práticas para o empreendedorismo feminino ganhar força, garantindo recursos, igualdade e garantias, em um mercado de trabalho que é cada vez mais desafiador. 

Diante da importância desse tema, falaremos sobre o impacto do empreendedorismo feminino, além de trazer dicas dos principais tipos de negócios que dão resultados e que você pode investir.

Entenda o empreendedorismo feminino 

O empreendedorismo feminino é um movimento que luta para que as mulheres protagonizem o seu negócio, sejam líderes de empresas e atuem de forma a empreender com qualidade e garantias. 

Isso envolve, inclusive, a tomada de decisões estratégicas que são essenciais para o desenvolvimento de uma marca.

Diante disso, existe uma luta para que cada vez mais tenhamos lideranças femininas na sociedade, assim como espaços que sejam abertos para o desenvolvimento profissional das mulheres. 

Para isso, é crucial vencer os desafios relacionados à redução das desigualdades sociais, de renda e de tratamento entre gêneros.

Desafios que o empreendedorismo feminino enfrenta

Existem vários desafios que as mulheres enfrentam quando o assunto é empreender. O primeiro deles é o preconceito social e uma jornada múltipla que é imposta.

Por exemplo, se uma mulher é mãe, ainda existe uma ideia de que ela não deve trabalhar fora para cuidar da criança, ou de que o trabalho será prejudicado. Do mesmo modo, espera-se que ela cumpra diversos “papéis domésticos”. 

Diante disso, existe o desafio de quebrar esse preconceito e lutar para que, cada vez mais, as mulheres ocupem os espaços que querem, levando em conta a presença de redes de apoio. 

A discriminação e a diferença salarial também são desafios que precisam ser vencidos. Em muitas empresas, as mulheres ganham menos que homens e não conseguem assumir posições de liderança, simplesmente pelo fato de ser mulher. 

Outro problema é o assédio que muitas mulheres sofrem, seja pela discriminação ou até mesmo, do ponto de vista moral e sexual. 

Diante desse grave problema, é fundamental que ocorra o incentivo ao empreendedorismo feminino, seja em grupos desenvolvidos por essas mulheres ou por parte de ongs e instituições financeiras, assim como é importante que as empresas verifiquem suas práticas em relação às lideranças femininas.

Mulheres empreendedoras: Confira algumas ideias de negócios 

As mulheres podem e devem ser donas do seu próprio negócio. Porém, muitas vezes existe a dúvida sobre qual é o melhor negócio a se investir. 

Dessa forma, é importante destacar os nichos que podem ser bastante atrativos para começar um negócio, tendo em vista o crescimento e a demanda:

  • Venda de roupas;
  • Produção de acessórios como bijuterias;
  • Envio de marmitas;
  • Segmentos relacionados à beleza;
  • Negócios voltados ao esporte e exercícios físicos. 

O mercado de roupas é bastante promissor, pois as pessoas sempre querem ter um look arrumado para sair ou trabalhar. Esse negócio tende a crescer, ainda mais com a recuperação em relação à pandemia, causada pela Covid-19. 

Diante disso, você pode trabalhar revendendo produtos ou desenvolvendo a própria linha de roupas. Além disso, existe a oportunidade de abrir uma lojinha de materiais e colocar a mão na massa. 

Assim como a venda de roupas é promissora, o ramo de acessórios também promete!

Neste caso, é possível trabalhar com a revenda de semi–jóias e bijuterias. Esse é um negócio que não precisa de um alto investimento inicial, mas que pode agregar vários benefícios financeiros para a empreendedora. 

Em relação às marmitas, há diversidade de atuação para esse ramo, indo desde os alimentos fitness até os voltados para festas e eventos. 

Diante disso, vale a pena começar a atrair a sua clientela, levando em conta a preferência dos clientes e o uso de um cardápio diversificado.

Vale a pena citarmos também a importância de segmentos relacionados à beleza, que podem consistir na abertura de um salão, assim como serviços voltados para o design de sobrancelhas e de unhas. 

Serviços direcionados para o ramo da maquiagem e o preparo de cabelos para os eventos também tem se mostrado muito promissores.

Por fim, se sua área de atuação for direcionada para esportes, vale a pena gravar dicas sobre isso nas redes sociais e oferecer serviços direcionados para o preparo e condicionamento físico, ou mesmo verificar a venda de produtos para academia.

A abertura de um espaço próprio ou mesmo ofertar serviços de personal/treinadora são outras opções atrativas para esse segmento.

Orientações finais

Além das dicas que trouxemos neste artigo, vale a pena que a empreendedora analise suas habilidades, o que gosta e o mercado local para definir qual é o melhor negócio para investir. 
Outro ponto importante é usar algumas técnicas de marketing digital para realizar a divulgação do seu negócio nas redes sociais e, assim, conquistar vários clientes e inspirar outras mulheres!