Justiça

Júri condena homens envolvidos em tiroteio que deixou criança paraplégica em Maringá

As penas foram entre 14 a 31 anos de reclusão

Mayara
Mayara Zeviani / Estagiária Com supervisão de Renan Vallim
Júri condena homens envolvidos em tiroteio que deixou criança paraplégica em Maringá
O julgamento durou 17 horas (Foto: Ilustrativa)

3 de dezembro de 2021 - 10:39 - Atualizado em 3 de dezembro de 2021 - 10:39

Um julgamento nesta quarta-feira (01), decidiu a pena dos três homens envolvidos em um assassinato por arma de fogo que atingiu outras duas crianças no Jardim São Silvestre em Maringá. Os envolvidos foram condenados entre 14 a 31 anos de reclusão.

O crime aconteceu no ano de 2018, quando os criminosos invadiram uma casa para um ‘acerto de contas’ e efetuaram vários disparos de arma de fogo. o alvo deles era Guilherme da Silva Deodato, que acabou sendo morto.

Além dele, outras duas crianças, que, segundo as investigações, estavam na sala da residência jogando videogame foram atingidas. Um menino de 10 anos foi atingido no quadril e ficou paraplégico, o outro de 11, teve a barriga perfurada e teve uma boa recuperação.

Segundo as investigações do caso, os condenados eram integrantes de uma quadrilha especializada em furto e roubo de carros na cidade de Sarandi.

As sentenças dadas pelo júri foram de 31 anos, 20 anos e 14 anos de prisão a cada um dos envolvidos, que foram presos em 2018 após o crime e continuarão detidos para o cumprimento das penas.