Justiça

Júri condena acusados de matar policial a 17 e 22 anos de prisão em Sarandi

O júri foi iniciado na quarta-feira (19), mas foi finalizado apenas no início da noite do dia seguinte

Renan
Renan Vallim / Repórter
Júri condena acusados de matar policial a 17 e 22 anos de prisão em Sarandi
Vagner Mariano foi apontado como sendo o atirador | Foto: Reprodução/RICtv

21 de janeiro de 2022 - 10:05 - Atualizado em 21 de janeiro de 2022 - 10:05

Vagner Mariano, de 29 anos, e Débora dos Santos Alves, de 25 anos, foram condenados a prisão por terem matado o policial militar Juliedes Nunes, de 37 anos, a tiros em abril de 2019 no conjunto Vale Azul em Sarandi. Vagner foi condenado a 22 anos e 3 meses, e Débora, a 17 anos e 9 meses.

O júri foi iniciado na quarta-feira (19), mas foi finalizado apenas no início da noite do dia seguinte. Eles foram condenados por homicídio triplamente qualificado e disparo de arma de fogo.

De acordo com as investigações, o policial estava incomodando o tráfico de drogas na cidade. Débora foi indicada como a responsável por atrair a vítima até o local do crime e foi presa poucas horas depois.

Junto com ela, outros dois homens foram detidos mas comprovaram a inocência e foram liberados. Após depoimentos, Débora teria revelado que Vagner seria o responsável pelos disparos.

O atirador foi preso cerca de quatro meses após o homicídio em Vila Velha (RO), mas teria fugido pouco tempo depois e só foi capturado em abril de 2021 em uma propriedade rural no Paraguai após uma força tarefa conjunta.