Justiça

Caseiro é condenado a 44 anos de prisão por morte de ex-dono da loja Xiquita

Thiago Leal de Barros foi preso na época do crime, após a namorada do empresário, que também foi baleada, afirmar que ouviu a vítima dizendo o nome do caseiro

Daniela
Daniela Borsuk
Caseiro é condenado a 44 anos de prisão por morte de ex-dono da loja Xiquita
(Foto: Reprodução)

26 de janeiro de 2022 - 13:30 - Atualizado em 26 de janeiro de 2022 - 13:30

O caseiro Thiago Leal de Barros foi condenado a 44 anos de prisão em regime fechado pela morte do empresário Maruan Uthman Majid, ex-dono da tradicional loja de roupas infantis Xiquita, e por tentar matar a namorada de Maruan. A sentença da Justiça foi publicada nesta terça-feira (25).

Na sentença, o juiz Ricardo José Lopes, da 2ª Vara de Matinhos, cidade em que o crime foi registrado em 13 de junho de 2021, citou que os depoimentos apontaram que “a vítima Maruan não mais tinha confiança no acusado Thiago, que era o seu caseiro, pois suspeitava que era o autor dos furtos de objetos e armas de fogo que tinham sido subtraídos de sua residência”, afirmou o magistrado.

Em um trecho da decisão judicial, o juiz ainda traz que o caseiro se aproveitou da ausência do empresário em casa para roubar óculos de marca, joias, relógios e um tablete. No entanto, Thiago teria sido surpreendido com a chegada de Maruan e da namorada, disparando um tiro contra ela e dois contra o empresário. Maruan morreu na hora e a namorada, mesmo ferida, conseguiu se trancar no banheiro e chamar a polícia.

Ao chegar, os policiais ouviram da vítima que o autor dos disparos foi o caseiro. Thiago foi preso na época do crime e segue detido. A condenação do réu foi por latrocínio e tentativa de latrocínio.