Justiça

Advogado que matou ex-mulher na frente dos filhos é condenado a 21 anos de prisão

Crime aconteceu em 6 de abril de 2020; réu estava preso e permanecerá em regime fechado

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Advogado que matou ex-mulher na frente dos filhos é condenado a 21 anos de prisão
(Foto: Reprodução/ Redes Sociais)

29 de abril de 2022 - 08:40 - Atualizado em 29 de abril de 2022 - 09:07

O júri popular do réu Michael Gonçalves Barreto, que matou a ex-esposa Valdineia Soares Pereira, terminou por volta das 3h30 desta sexta-feira (29). Na decisão, o juiz decidiu pela condenação do acusado por 21 anos e 3 meses. O réu, que é advogado, já estava preso no Complexo Médico Penal e continuará em regime fechado.

O crime aconteceu em 6 de abril de 2020, na Arthur Nehring, no bairro Jardim Atuba, em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. A mulher foi assassinada dentro de casa, com seis tiros, na frente dos dois filhos. O suspeito chegou a fugir de carro após os disparos, porém, se apresentou na sede da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). 

Durante o processo, a defesa de Michael Barreto apresentou laudos que comprovam que o advogado sofre de insanidade mental, com problemas psicológicos e psiquiátricos. Apesar da tentativa dos representantes, o réu foi condenado e continuará preso. Com o resultado, os advogados informaram que irão recorrer.

“A defesa sai com a sensação de dever cumprido do julgamento que durou mais de 18 horas no tribunal do Júri de Pinhais. Após alcançar a absolvição do crime de disparo de arma de fogo e o afastando da acusação por mais 3 crimes de ameaça, iremos ainda recorrer ao tribunal de justiça do estado do Paraná para buscar a adequação da dosimetria de pena e o reconhecimento de laudo oficial que foi desconsiderado pelos jurados no tocante ao crime de homicídio. São questões técnicas que não podem ser desconsideradas e merecem ser revistas por questão de justiça”,

informou o escritório dos advogados Dyogo Cardoso Mendes e Cleonice Silva

O RIC Mais tenta contato com os representantes da família da vítima.

Relembre o caso

A cabeleireira Valdinéia Soares Pereira, de 38 anos, foi assassinada a tiros pelo ex-marido, o advogado Michael Gonçalves Barreto, de 32 anos, na frente dos dois filhos do casal no dia 6 abril de 2020 em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

No dia do crime, Michael foi armado até a casa onde viviam os filhos e a ex-mulher. Depois de iniciar uma discussão com Valdineia no portão, ele invadiu o local e atirou na mulher. Ele fugiu deixando as crianças, mas se apresentou na delegacia horas mais tarde. 

De acordo com Eunice Pereira, irmã da vítima, os dois meninos foram encontrados debruçados sobre o corpo da mãe já morta.

“Eles estavam debruçados em cima dela, gritando para ela levantar, triste né. Uma cena dessas com uma criança de seis anos e outra de nove”. 

Familiares da mulher assassinada pelo ex-marido contam que ele sempre foi um homem violento e que Michael chegou a bater nela quando estava grávida do segundo filho.

“Uma vez lá na casa da minha mãe, quando ela estava para ganhar o segundo menino. Eles estavam separados na época e ela foi para Joinville para ganhar o menino. Isso foi em 2013. Ele fez uma agressão que se não fosse a minha irmã Célia chegar, ele tinha matado ela estrangulada. Mas porque ela gostava dele, depois de um tempo ela voltou para Curitiba e ficou até dia 19 de fevereiro morando com ele”, contou um dia após o crime.

Um ex-vizinho do casal, que preferiu não se identificar, fez questão de sustentar que o advogado era agressivo com Valdineia. 

“Ele era muito violento com a esposa dele, isso ele sempre foi. Brigas você sempre ouvia. tanto é que quando ficou muito caracterizado isso, ele levantou os muros da casa, muito alto, para que ninguém visse a casa. A última briga que teve, ele saiu com o portão e tudo com o carro”, lembra. 

As crianças estão sob a custódia dos irmãos de Valdineia.

Quer mandar uma sugestão de pauta pro RIC Mais? Descreva tudo e mande suas fotos e vídeos pelo WhatsApp, clicando aqui.