Internet

Envolvida em exposição de Klara Castanho, Fontenelle oferece ajuda: “estuprador deveria ser morto”

Antônia Fontenelle comentou o caso na última sexta-feira (24) e fez declarações polêmicas; neste domingo, a youtuber voltou atrás e disse que não sabia da história completa

Guilherme
Guilherme Becker / Editor
Envolvida em exposição de Klara Castanho, Fontenelle oferece ajuda: “estuprador deveria ser morto”
(Foto: Reprodução/ Redes Sociais)

26 de junho de 2022 - 18:19 - Atualizado em 26 de junho de 2022 - 18:19

A youtuber Antônia Fontenelle, que fez duras críticas (sem revelar nomes) sobre o caso de estupro e gravidez indesejada da atriz Klara Castanho, voltou atrás neste domingo (26). Em um leito de hospital, onde o filho está internado, a artista, que possui um canal no Youtube, contou que está disposta a ajudar Klara e que no momento em que gravou o vídeo com polêmicas não tinha conhecimento das informações postadas pela vítima, em uma carta aberta.

“O que chegou até mim não foi o que você escreveu na carta”, declarou Antônia Fontenelle. 

Neste novo vídeo, a youtuber aproveitou para oferecer ajuda à Klara Castanho, para identificar o suspeito pelo estupro. “Estuprador deveria ser morto. É o que eu escrevo, o que eu penso e o que eu desejo, que estuprador tenha pena de morte […] eu tenho contatos que podem ajudar, vocês sabem”, declarou.

Veja o vídeo:

Fontenelle expõem caso de gravidez de atriz

O nome de Antônia Fontenelle foi envolvido na polêmica após a youtuber fazer duras críticas ao incidente com Klara Castanho. Na última sexta-feira (24), Fontenelle postou um vídeo no canal e expôs a história do estupro, da gravidez e da doação da criança. Durante o ataque, a artista não revelou o nome de Klara Castanho.

“A religião dela não permite que ela abortasse, mas a religião dela permite que ela pare uma criança e fale, ‘não quero saber, não quero ver, tira de mim’. E aí o que mais me doeu é, cadê essa criança? Eu crio, eu procuro alguém que queira essa criança. Mas essa criança não pode ser jogada fora”,

declarou Fontenelle na sexta-feira (24).

A youtuber chegou a revelar que Klara pagou R$ 50 mil no procedimento e não quis nem ver a criança. “Cada um tem uma explicação, mas na hora de abortar um feto e matar uma vida, ou na hora de pegar uma criança, parir e jogar no mundo, aí não tem religião certa, aí pode”, esbravejou Fontenelle.

Veja o vídeo divulgado por Fontenelle na última sexta-feira (24), quando a youtuber ainda não tinha conhecimento de toda a história: