Inova RIC

O futuro da medicina

Em busca de novos recursos para melhorar a vida humana, a medicina vive um alto desenvolvimento impulsionado pela pandemia e potencializado por grandes tecnologias

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
O futuro da medicina

7 de julho de 2021 - 16:29 - Atualizado em 7 de julho de 2021 - 16:30

A medicina é alimentada diariamente com diversos estudos aprofundados que possibilitam aos profissionais envolvidos alcançarem um alto nível no desempenho de suas funções. Os avanços da medicina são encontrados em remédios, tratamentos e o conhecimento sobre doenças antes desconhecidas, como a covid-19, por exemplo.

Podemos destacar o futuro da medicina com apenas uma palavra: tecnologia! Grande fornecedora de recursos, a tecnologia elevou a sabedoria humana e nos permitiu realizarmos feitos promissores com seu uso. Um exemplo claro do poder da tecnologia foi o desenvolvimento de uma vacina em tão pouco tempo. Uma resposta rápida e que já fez com que diversos países voltassem ao “novo normal”.

Por mais que sabemos que esse “novo normal” não será o mesmo normal de antes, a pandemia direcionou a medicina para outros nortes. Para médicos como Dr. Fernando Carbonieri, o futuro da medicina está sendo ditado por esse impacto epidemiológico que ainda estamos vivendo. Ela nunca será a mesma no pós pandemia.

Antes já caminhávamos em direção a um futuro inovador para a saúde humana através do uso das tecnologias na medicina, a pandemia apenas intensificou o que era inevitável. E mais, acelerou tendências e ferramentas que o universo da saúde nem esperava. Mudou a forma de encararmos a vida.

Segundo Fernando, são dois os pilares para o futuro da medicina: tecnologias e conhecimento. Com o conhecimento adequado e completo, a tecnologia servirá para chegarmos mais perto de cura de doenças até então inimagináveis. Através desse conhecimento maior proporcionado pelo uso de ferramentas tecnológicas podemos esperar transplantes e medicamentos cada vez mais eficazes. Viveremos cada vez mais um conforto social.

A transformação ocasionada pela pandemia na medicina e no mercado

Situações hoje consideradas corriqueiras como uma irritação na garganta, ou casos menos graves, poderão ser resolvidos perante uma consulta online. A telemedicina poupará tempo para os ambos os lados e permitirá que o médico foque em casos mais complexos, que vão exigir mais de seu conhecimento e sua atenção.

A medicina já caminhava para grandes inovações tecnológicas, como os prontuários eletrônicos e simulações cirúrgicas com a inteligência artificial. Este último representou um marco para a medicina, que comemora cada avanço com muito entusiasmo.

“Depois de 18 meses de pandemia, a gente tem a propagação de uma ferramenta nova. Não perderemos a necessidade de ver o paciente pessoalmente, mas com a telemedicina poderemos priorizar o que é de mais importante.”

Fernando Carbonieri – Fundador da Academia Médica.

Diante dessa mudança vivida na medicina, é esperado de seu futuro uma transformação instigada pelo digital, onde para os próximos anos já poderemos encontrar uma medicina híbrida e muito mais otimizada, reduzindo tempos e custos. As formas híbridas surgiram agora na pandemia, conectando experiências do online aos meios físicos, propondo um poder assertivo muito maior.

Com todos esses avanços, o que podemos esperar da medicina inovadora?

Primordial para a longevidade da vida humana e a manutenção de nossa saúde pessoal e coletiva, a medicina é o nosso refúgio para uma vida segura. Quanto mais investirmos em ações transformadoras, mais perto caminhamos de viver uma sustentabilidade social.

O futuro é em cada amanhecer. Contudo, para a medicina, as coisas evoluem sem pressa e minunciosamente. Por se tratar de um segmento de risco e de alto custo, os avanços chegam aos poucos.

Um desses avanços é previsto com o uso de sistemas computacionais que auxiliem os profissionais da saúde a terem maiores informações acumuladas, armazenando conhecimentos e estudos com a mão amiga das tecnologias.

“Esperamos maiores tecnologias para o apoio de nossos doutores.” finaliza Carbonieri

Acompanhe nosso bate-papo completo:

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.