Infraestrutura

Ponte de Guaratuba deve reduzir tempo de travessia do ferry-boat para dois minutos

A estrutura terá mais de 1 km de comprimento e parte estaiada

Isadora
Isadora Deip / Estagiária com informações da Agência Estadual de Notícias e supervisão de
Ponte de Guaratuba deve reduzir tempo de travessia do ferry-boat para dois minutos
(Foto: Albari Rosa/AEN)

1 de julho de 2022 - 18:17 - Atualizado em 1 de julho de 2022 - 18:17

A nova Ponte de Guaratuba, no litoral do Paraná, deve reduzir o tempo de travessia do ferry-boat dos mais de 30 minutos atuais, em média, para apenas dois minutos, segundo o Governo do Estado. A estrutura terá 1.244 metros de extensão e uma seção estaiada de 320 metros que vai permitir a navegação pela baía, segundo edital de contratação publicado nesta sexta-feira (1°).

Segundo o governo, com a nova ponte, os veículos não vão mais depender exclusivamente do ferry-boat para atravessar a Baía de Guaratuba. No caso de caminhões que transportam cargas pesadas, haverá restrição de circulação pelo acesso.

“Chegamos finalmente a uma solução definitiva para um problema que a população de Guaratuba e todas aqueles que visitam a cidade, principalmente no verão, estavam cansados de sofrer, tirando do papel uma obra que alia a engenharia ao cuidado com o meio ambiente”,

declarou Ratinho Junior.

Atualmente, a travessia entre Guaratuba e Matinhos é feita somente por ferry-boat, com movimento estimado de 70 mil a 100 mil veículos por mês, número que salta para 200 mil na temporada de verão.

Propostas

Conforme o edital, empresas e consórcios de empresas interessadas devem registrar suas propostas no ambiente de compras eletrônicas do Banco do Brasil, até as 14h do dia 28 de setembro, com a sessão de disputa de lances sendo realizada meia hora depois, às 14h30, onde as participantes oferecem valores cada vez menores para executar o contrato. Elas terão acesso ao edital e seus anexos, incluindo o anteprojeto.

Será declarada arrematante a empresa ou consórcio que apresentar a proposta mais vantajosa à administração pública, tendo na sequência prazo de 72 horas para apresentar uma planilha de preços atualizada, bem como documentação de habilitação, para a análise da comissão de julgamento do DER/PR.

Intervenções nas vias

A obra também inclui intervenções nas vias de acesso à ponte. Na margem norte, a PR-412 será alargada para ambos os lados para facilitar o encaixe na ponte, com execução de muros de contenção para proporcionar o desnível necessário entre o pavimento existente e o tabuleiro. Também será implantado um retorno sob a ponte para ligação das vias locais e conexão da Estrada do Cabaraquara com Matinhos.

Na margem sul está prevista uma rótula alongada para ligação do bairro Caieiras, correção de nível da pista de rolamento e adequação de curva, além de implantação de uma alça de acesso à rua Nossa Senhora de Lourdes.

Ao todo, entre ponte e vias de acesso, a extensão da obra chega a 3,07 quilômetros. De acordo com o governo, o prazo total estimado para execução é de 32 meses, sendo dois meses para obtenção de licença ambiental, seis meses para elaboração de projetos e 24 meses para os serviços da obra.

Policial, serviços, política, saúde, economia… Tem isso e tudo o que acontece no Paraná no RIC Mais. Clique aqui e mande sua sugestão de pauta.