Guilherme Rivaroli

É PRECISO SER FORTE

#respeito #banco #caixa #riva #rivaroli #minutodoriva

É PRECISO SER FORTE

15 de fevereiro de 2021 - 11:51 - Atualizado em 15 de fevereiro de 2021 - 12:04

MINUTO DO RIVA: SERVIÇO PÚBLICO PEDE INTELIGÊNCIA!

A Caixa, antiga CEF – Caixa Econômica Federal, resolveu, em meio à pandemia, mudar os números das contas dos correntistas de poupança – quem tem financiamento, por exemplo, pode ter uma dessas. Por azar, sou um deles. E passei por uma cruzada, epopeia, para conseguir me adequar e usar minhas conta e cartão.

Em nota, a empresa diz o seguinte:

“A CAIXA está modernizando seus sistemas para que você tenha maior conforto e conveniência.

Vantagens para você:
• Todas as contas poderão realizar transações 24 horas por dia, 7 dias por semana;
• As movimentações nas contas poderão ser acompanhadas em tempo real;
• Você poderá utilizar qualquer um dos dois números de conta, o antigo ou o novo.

Veja um exemplo de como ficará o novo número das Contas Poupança em relação à numeração anterior:
​Numeração antiga ​  Nova Numeração​9999.013.99999999-9  ​9999.1288.999999999-9

Você poderá consultar o novo número da sua conta no Internet Banking CAIXA, aplicativo CAIXA, nos extratos impressos nos caixas eletrônicos, casas lotéricas e correspondentes CAIXA Aqui.
Caso você verifique que o número da sua conta ainda não foi alterado, fique tranquilo! A atualização de nossos sistemas está sendo realizada em etapas.

Não é necessário comparecer a uma agência da CAIXA, pois:
• O cartão e a senha que você possui continuarão funcionando. O usuário, senha da internet, assinatura eletrônica e Chaves Pix da conta vão continuar os mesmos;
• Não haverá emissão de novo cartão até que o atual vença a menos que você solicite uma nova via.

Importante:
Os débitos e créditos já agendados para as contas com número antigo foram programados para ocorrer automaticamente. Lembre-se de sempre acompanhar a efetivação das transações.”

Não foi bem o que aconteceu. Estive numa agência, na última sexta-feira. Fila e mais fila. A maioria queria saber sobre o cartão – que não funcionava para as operações -, o número da conta e como fica a partir de agora. Quando cheguei, havia dois caixas trabalhando, um deles, na sequência, saiu para almoço. Oi? As agências abrem entre 08hs às 13hs e ainda tem saída para intervalo? Como assim!?

Naquela fila, tinha correntistas de todas as idades, classes sociais e níveis de escolaridade. O banco é público e usado pelo governo para pagamentos de benefícios sociais de todos os tipos, muitos cidadãos – e clientes – estão fora do mundo digital.

O aviso veio pelo APP, porém, ao clicar em “ok”, já não era mais possível saber o número da mudança e não se dispunha automaticamente para o aplicativo, tendo o cliente que, imediatamente, fazer novo login e senha, o que, para maioria, não é algo tão simples e intuitivo.

Ao buscar atendimento por telefone, a informação era: “vá até uma agência”, gerando todo o transtorno.

O cartão só passava a ser reativado depois do atendimento, descobrindo e se adequando ao novo cadastro.

O momento é errado. A migração poderia esperar o fim da pandemia. No posto bancário que fui, se o enfoque fosse no cidadão, a gerência deveria chamar outro funcionário com treinamento de caixa e colocado na função, momentaneamente, acelerando o processo. Faltou, sim, proatividade. Quanto ao cidadão? Simplesmente disseram para esperar na fila, já que não existia outra opção. Será mesmo?

O trabalho com o povo pede inteligência e respeito!

A Caixa é muito maior e importante que qualquer erro, todavia, foi grande pisada na bola.

Não falo aqui dos funcionários, mas, sim, de quem pensou tudo isso.

Tem que ser forte!

Era isso!

Sorte e paz!

Vamos juntos!!!

Me siga nas redes sociais: @rivarivaroli e @rivarolioficial (instagram)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.