Guilherme Rivaroli

CANCELAMENTO!

#rivaroli #livro #cancelamento #riva
#redesociais #cuidado
#justiça

CANCELAMENTO!
CARDIFF, UNITED KINGDOM - OCTOBER 28: A bookshelf full of multicoloured books on October 28, 2018 in Cardiff, United Kingdom. (Photo by Matthew Horwood/Getty Images)

8 de fevereiro de 2021 - 11:36 - Atualizado em 8 de fevereiro de 2021 - 11:38

MINUTO DO RIVA: TODO MUNDO ERRA! REDES SOCIAIS NÃO PERDOAM!!!

A internet virou um grande tribunal, rápido, ágil, célere, como já esperado por especialistas em comunicação, novas tecnologias e TI.

Lembro-me na faculdade de ler Umberto Eco (Apocalípticos e Integrados) onde se previa exatamente esse tipo de situação: o domínio de ideias únicas e autoritárias, por empresas, organizações e pessoas. No livro 1984, de George Orwell, o cenário se revela completamente: o julgamento instantâneo, sem chance de legítima em ampla defesa na cultura de massa, vigília constante, o grande irmão ditando as regras e discussões. O cancelamento é na hora, pune imediatamente, gerando um ode de raiva e ódio ( de opressores e oprimidos) a reboque .

Pensando em Karol Concá e Projota, influentes no mundo da música e digital, as atitudes dentro de um reality show podem acabar com as carreiras de ambos. Só a artista perdeu mais de 500 mil seguidores. A vítima deles? O ator Lucas Penteado, que está com números estratosféricos nas redes sociais – chegou a 7 milhões de seguidores, mais do que a soma dos dois detratores juntos. Erraram? Sim, muito, beirando ao crime, e sabiam o que poderia acontecer. Não há como amenizar tortura psicológica, porém, ali é um jogo e cada um tem sua estratégia. Todos sabiam do ônus e do bônus.

No eterno julgar do mundo cibernéticos, eles já estão sentenciados, nada que façam, ao menos por agora, muda a situação que vivem e vão viver fora da casa.

O caso pode virar de polícia e justiça, denúncias já existem, e assim tem que ser. O cenário judicial é o correto para qualquer condenação, mas, na cultura do instantâneo, a comunidade digital não perde tempo e já promove cancelamento que, além de veredicto moral, traz, consigo, o financeiro – onde se sente de forma imediata – vide os cancelamentos de shows que os “agressores de Lucas” estão sofrendo por aí. O risco de injustiças e linchamentos é iminente, eis o perigo.

Pensemos nisso: todos nós erramos. Se fizermos algo criminoso, justiça. Erro moral e ético, necessitamos dar a chance de consertar.

A polêmica é grande. Fora ou dentro da internet, o ideal é equilíbrio: em atos, ações e pensamentos – de cancelados e canceladores.

Sorte e paz!

Vamos juntos!

Era isso.

Me siga nas redes sociais: @rivarivaroli e @rivarolioficial (no insta)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.