Futebol

“E se…?”: torcida do Athletico sonha com goleada e título nesta noite

Athleticanos vão à Baixada com a expectativa de reverter a vantagem do Atlético-MG. Promessas são feitas em caso da conquista da Copa do Brasil

Johan
Johan Gaissler
“E se…?”: torcida do Athletico sonha com goleada e título nesta noite
Irmãos Rodrigo e Ricardo Ogliari na frente da Baixada, junto com o pai. Em caso de título rubro-negro, há promessa a ser cumprida.

15 de dezembro de 2021 - 16:10 - Atualizado em 15 de dezembro de 2021 - 16:10

O jogo da volta da final da Copa do Brasil acontece na noite desta quarta-feira (15). Athletico Paranaense e Atlético Mineiro decidem quem será o novo campeão do torneio a partir das 21h30 na Arena da Baixada. Mesmo com a goleada sofrida em Belo Horizonte, a torcida athleticana acredita em uma remontada que possa mudar o rumo da decisão.

Nas redes sociais, os torcedores e torcedoras fazem a pergunta: “E se…?”, que faz referência ao caso do Athletico marcar quatro gols e levar a decisão aos pênaltis. Em outros casos, há até mesmo detalhes qual seria o cenário, com dois marcados em cada etapa.

Os irmãos Rodrigo e Ricardo Ogliari moram em Orlando, na Flórida, e vieram ao Brasil para acompanhar as duas partidas da final da Copa do Brasil deste ano. A dupla já acompanhou o Furacão em outros jogos que valiam título, como as da Copa Sul-Americana em 2018 e 2021, a da Copa do Brasil e a da Recopa Sul-Americana, ambas em 2019.

A presença nas finais veio após uma promessa realizada na semifinal da Sul-Americana em 2018. Caso o Athletico avançasse e fosse campeão, eles iriam acompanhar o clube em todas as decisões em que o rubro-negro estivesse presente.

BH foi frustrante, o jogo em si. Mas a experiência com a torcida é sempre única. É isso que valem os jogos fora. Nossa torcida como sempre deu um show, lá no Mineirão. Foi uma noite que deu tudo certo pros caras.

Rodrigo Ogliari

Rodrigo conta também sobre a expectativa para a decisão desta quarta-feira: “A verdade é que hoje eu já ‘tô’ achando que a gente tem grande chance de reverter esse jogo”.

Os irmãos contam que vão cedo para a Arena da Baixada para acompanhar a finalíssima. Como promessa em caso de título, eles levarão 10 camisas do clube para a Flórida, com o objetivo de aumentar a torcida do Furacão fora do país. E também promoverão uma ‘galinhada’, com o objetivo de distribuir alimento a pessoas em situação de rua da capital paranaense.

Grupo dos athleticanos em Belo Horizonte, no último final de semana

Também foi para Belo Horizonte a torcedora Anna Beatrice, sócia do Athletico desde 2010. Com a família pouco envolvida com o futebol, se viu apaixonada pelo Furacão desde criança e procura acompanhar o clube fora de casa sempre que possível. Viajando sozinha, disse que o clima na capital mineira foi hostil, com a torcida do rubro-negra sendo recebida a garrafadas. Sobre o jogo, falou: “Quando saiu o terceiro gol, eu disse: ‘já era pra gente'”. Mesmo assim, está confiante para uma virada rubro-negra.

Já fiz umas promessas: prometi pintar meu cabelo, que eu nunca pintei na vida; fazer mais uma tatuagem do Athletico; e prometi que se a gente for campeão hoje, vou todo mês fazer uma ação voluntária.

Anna Beatrice

Das redondezas da Arena da Baixada, em Curitiba, o jogo de ida no último domingo foi acompanhado por parte da torcida. A rubro-negra Isabela Sebrão destaca que, mesmo com a goleada, o clima na Baixada foi inesquecível, e reflete como teria sido se o resultado fosse melhor ao Furacão.

Não imaginava de jeito nenhum que poderia sair uma goleada. Tivemos um pré-jogo muito legal na frente da Arena. Música, todo mundo animado, cantando. E, quando começou o jogo… um a zero, dois a zero, três… não dava para acreditar. […] A gente se divertiu e tentou evitar ao máximo pensar no que estava acontecendo. Se perdendo a gente já ‘tava’ feliz daquele jeito, imagina se tivesse ganhado.

Isabela Sebrão

Sobre a confiança da torcida para o jogo na Arena da Baixada, ela se emociona e afirma: “Nada é impossível, é difícil. Mas eu sei que, independente do resultado, a gente sai de cabeça erguida. Porque fomos campeões da Sul-Americana e a gente chegou na final da Copa do Brasil. Mas não dá para deixar de sonhar”.

O RIC Mais transmite a decisão da Copa do Brasil entre Athletico e Atlético-MG no YouTube, em parceria com a Rádio Triboleiros. A narração será de Johan Gaissler, os comentários de Raul Novakowski e reportagens de Andressa Fernandes.