Futebol

Titular na temporada passada, Luiz Adriano vira 3ª opção e vê título do banco

Gazeta
Gazeta Esportiva

29 de novembro de 2021 - 07:00 - Atualizado em 29 de novembro de 2021 - 08:15

O Palmeiras alcançou o inédito feito de conquistar duas Libertadores em um único ano, batendo o Santos, na última temporada, e o Flamengo, neste sábado. Luiz Adriano, protagonista no título anterior, foi apenas um coadjuvante nesta edição.

O centroavante não apenas foi reserva na grande decisão contra o Flamengo, como passou a ser a terceira opção para o comando do ataque. Rony é o titular, com Deyverson, autor do gol do título, sendo o substituto imediato.

Na temporada passada, a situação foi bastante diferente. Luiz Adriano era titular absoluto sob o comando de Abel, sendo importante em diversos momentos, tanto na Copa do Brasil quanto na Libertadores.

Pela semifinal da competição nacional, o camisa 10 marcou o primeiro do Verdão na vitória por 2 a 0 sobre o América-MG. O momento era tenso, já que os times empataram por 1 a 1 no jogo de ida, no Allianz. Pela Libertadores, Luiz Adriano também balançou as redes pela semi da Libertadores contra o River Plate, na Argentina, anotando o segundo tento do triunfo por 3 a 0 do time alviverde.

Após a conquista no Estádio Centenário, Luiz Adriano reconheceu que sua temporada foi de pouco brilho, mas deixou claro que tem a intenção de permanecer no Palmeiras até o término de seu contrato, em 2023.

“Foi um ano ruim para mim. Me machuquei, tive poucas oportunidades. Mas pude contribuir incentivando e conversando. Isso faz parte do título, não é só jogar. Ajudei nos treinamentos, passei concentração. Fico muito feliz pelo bicampeonato”, disse ao SBT.

“Tenho contrato até 2023 e vou cumprir. Não quero sair. Estou aqui para jogar. Quero melhorar na pré-temporada para não me machucar e jogar o que joguei no ano passado”, completou.

Desde que estreou pelo Palmeiras, em agosto de 2019, Luiz Adriano disputou 106 partidas, com 32 gols marcados e oito assistências.