Futebol

Tite evita falar sobre acusações contra Neymar: “Não externo de forma pública”

Gazeta
Gazeta Esportiva

4 de junho de 2021 - 06:00 - Atualizado em 4 de junho de 2021 - 06:15

Durante a preparação da Seleção Brasileira para o retorno das Eliminatórias Sul-Americanas, se tornou pública uma acusação de assédio sexual de Neymar contra uma funcionária da Nike, antiga patrocinadora do atacante. O caso veio à tona no último dia 27 e foi comentado pelo técnico Tite em entrevista coletiva na quinta-feira.

Questionado sobre como administra um problema como esse nos bastidores da Seleção, Tite se esquivou. O treinador rasgou elogios ao jogador do Paris Saint-Germain e afirmou que externa seus posicionamentos de forma particular com os atletas.

“Neymar veio fisicamente e tecnicamente muito bem, até pela sequência de jogos importantes. Num momento importante, desenvolto, a gente consegue perceber a velocidade de raciocínio e execução. Sobre minha relação com Neymar, são quase quatro anos, eles falam por si só. A relação de respeito, lealdade, admiração. Mas não externo de forma pública. Quando tem que ser externada alguma correção, é de forma particular. Não só com ele, mas com todos os atletas, de condução, desafio e orientação”, explicou.

Neymar deve ser titular contra o Equador, nesta sexta-feira, pela sétima rodada das Eliminatórias Sul-Americanas. A partida será realizada no Beira-Rio, às 21h30 (de Brasília). Com 100% de aproveitamento após quatro partidas, a Seleção Brasileira lidera a competição.

Entenda a acusação contra Neymar

Em entrevista ao jornal norte-americano Wall Street Journal, a Nike disse que encerrou seu contrato com Neymar, em 2020, após um suposto caso de assédio sexual do jogador contra uma funcionária da empresa.

Segundo a reportagem, a funcionária relatou a colegas que, em 2016, Neymar tentou forçá-la a fazer sexo oral em um hotel em Nova York, quando ela colaborava na parte de logística em evento com o jogador.

Ela denunciou o suposto caso à empresa em 2018. Ao jornal, a conselheira geral da companhia de materiais esportivos, Hilary Krane, explicou que o contrato com o atleta foi encerrado porque ele não colaborou com as investigações.

Nas redes sociais, Neymar se defendeu da acusação, alegando que a empresa “distorceu uma relação comercial que está apoiada em documentos”. O atacante negou que teria se negado a contribuir com qualquer investigação, falando que isso é “absurdo, mentiroso”.

Principal estrela da Seleção Brasileira, Neymar chegou a postar fotos com o símbolo da Nike escondido. A empresa é parceira da CBF e do Paris Saint-Germain.