Futebol

Tardelli prevê estreia no Santos e elogia Diniz: “Foi fundamental”

Gazeta
Gazeta Esportiva

27 de agosto de 2021 - 12:19 - Atualizado em 27 de agosto de 2021 - 12:30

Diego Tardelli foi apresentado como reforço do Santos nesta sexta-feira, mas ainda precisará de um tempo para poder estrear.

Como a última partida pelo Atlético-MG foi em maio, o atacante passa por processo de recondicionamento físico. A expectativa é ficar à disposição contra Bahia (Campeonato Brasileiro) ou Athletico (Copa do Brasil), nos dias 11 e 14 de setembro.

“Amanhã ainda não posso entrar em campo, devido ao tempo parado. São quase dois meses. Fiz trabalhos à parte, mas ainda não me sinto em condições de jogo. Mas tudo tem seu tempo, importante é eu estar aqui e preparado”, disse Tardelli, novo camisa 99 do Santos.

“Acredito que em duas semanas e meia no máximo eu esteja apto a jogar. Começamos a trabalhar a parte física, cada dia evoluindo mais. Essa semana foi muito produtiva. Devo jogar entre Bahia e jogo da volta contra o Athletico. Depende de mim, como me sinto dentro de campo. Temos diálogo importante, pergunta (Fernando Diniz) toda hora como estou. Devo estar em campo em umas duas semanas”, completou.

O atacante de 36 anos ainda se defendeu das críticas sobre o histórico de lesões. E valorizou o cuidado com o seu corpo.

“Me cuido muito, do corpo e alimentação. Não tenho essa tendência com peso. Me cuido porque sei que tenho 36 anos e preciso trabalhar todo dia. 2020 foi muito difícil para mim por causa da lesão do tornozelo, perdi praticamente sete meses. Vejo as pessoas comentando sobre Tardelli ter muitas lesões, mas é mentira. Só tive a do tornozelo, uma tragédia entre aspas. Nunca esperamos uma luxação de tornozelo, fíbula quebrada… Pelo tempo parado, tive uma lesão de posterior, normal pelo tempo parado. O mais importante é eu me cuidar. Posso render muito com esse meu corpo e preparação. E vamos embora. Estou fazendo de tudo para entrar em forma, trabalhando dia a dia e vai dar muito certo. Equipe jovem vai me ajudar mais ainda, equipe se movimenta demais e eu tenho como característica isso. Tem tudo para ser uma boa ideia”, afirmou.

Confiança do chefe

O técnico Fernando Diniz pediu pela contratação de Diego Tardelli. A ideia era tê-lo já em maio, no fim do contrato com o Atlético-MG, mas o Santos só topou a negociação agora.

“Diniz foi fundamental na minha vinda. Esse namoro do Santos não é de agora, fui sondado vários vezes, no Atlético ou na China. Ligação do DIniz ajudou muito, passou a ideia, a vontade de trabalhar comigo e era recíproco. Conversa muito boa e rápida também. Passei a minha vontade de retornar, de jogar novamente no Brasil. Quando saí do Atlético tinha pensamento diferente (ir para o exterior), mas a ligação do Diniz reforçou a minha vinda. Espero que tenhamos muito sucesso juntos. Que a gente ganhe jogos para ter tranquilidade no Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil”, explicou, antes de falar sobre onde pode atuar.

“Tive essa conversa com o Diniz logo na minha chegada, sobre onde jogar. Conhece minhas características, eu gosto de me movimentar bastante, apesar de jogar de 9. Tenho facilidade de chegar de trás e criar para mim e para meus companheiros. Deixo isso para ele e vamos nos entendendo. Já fui 9, ponta pela direita e esquerda e até de meia”, concluiu.

Diego Tardelli assinou com o Santos até dezembro, com possibilidade de renovação até o fim do Campeonato Paulista 2022.