Futebol

Sylvinho elogia Luan e revelações da base, mas evita falar em briga pelo título

Gazeta
Gazeta Esportiva

29 de agosto de 2021 - 00:51 - Atualizado em 29 de agosto de 2021 - 01:00

O Corinthians venceu o Grêmio por 1 a 0 na noite deste sábado, em Porto Alegre, e emendou o terceiro triunfo seguido no Campeonato Brasileiro.

Sylvinho admitiu situações que não deram certo para o Timão, mas também apontou pontos positivos na atuação alvinegra.

“Não foi um bom primeiro tempo, sofremos muito na saída de jogo, na pressão adversária bem feita, tivemos dificuldade, essa bola sempre saia com atraso, mastigada. Um segundo tempo melhor, mais bem postado, corrigimos algumas situações, limpamos a área de conflito para fazer a jogada por fora. Ajudou, sim, as substituições, que tem potencializado, eles entenderam, nosso time se desgasta bastante. E ganhamos no detalhe. Já imaginávamos um jogo de detalhes e complicado. Feliz pelo Jô e pelo gol e por tudo que ele tem nos dado”.

Após mais de dois meses, Luan ganhou oportunidade de começar jogando devido ao desfalque de Adson. O treinador aprovou o desempenho do camisa 7.

“Fez uma atuação boa, reteve o máximo de bola, fez um quarto homem de meio de campo, acionou o time e, fisicamente, aguentou até onde poderia aguentar. Taticamente, cumpriu a função pelo lado do campo, é um atleta com grande experiência, lastro, nos ajudou bastante hoje”.

As revelações da base receberam elogios especiais de Sylvinho.

“O João é um jogador que tem crescido bastante, de muita qualidade, é jovem, está construindo, é a possibilidade que temos visto de trabalho desde o princípio, de jovens talentos que estão maturando. Me permito também colocar o Du como um atleta muito jovem, fez uma boa partida, não é um campo fácil, não é um adversário fácil, enfrentou um contra um com o Ferreirinha, não é fácil, não sentiu o jogo. O próprio Vitinho entrando no time, atletas da casa, estão maturando”.

Apesar da boa fase e da empolgação entre os torcedores, o treinador evitou falar em busca pelo título. O Corinthians, por ora, é o sexto colocado, com 27 pontos, 11 a menos que o líder Atlético-MG.

“Temos e vamos em construção. Estamos bem alinhados com a diretoria. Nós vamos de resultado em resultado, é um campeonato difícil, complicado. Satisfeito por mais um fim de semana e poder dar alegria ao nosso imenso torcedor corintiano, que queria e busca e se alegra, como todos nós nos alegramos, com três vitórias seguidas, já fazia um tempo que não conseguíamos, mas é isso. Um campeonato duro e a vitória veio em meio a um jogo complicado, difícil e, no detalhe, conseguimos. Bom para nós e para o torcedor”.

Leia as outras respostas de Sylvinho na entrevista coletiva.

Atuação de Luan

“A oportunidade, sim, a gente fala, nós damos, é o próprio atleta que a conquista. Temos dito, Luan tem treinado, é esforçado, como todos os outros do grupo. Merecido, sim, a titularidade. Pelo lado esquerdo, como titular, no começo, jogou bastante o Vital. Foi substituído em algum momento pelo Adson, que sinalizava jogar pelo lado contrario, mas se encontrou, deu assistência, fez gol. E, na lesão do Adson, nós vimos a possibilidade, sim, de Luan jogar. São atletas de qualidade técnica, emprestam isso ao time, sempre se saem bem. É verdade que nosso primeiro tempo não foi bom e prejudicou ações mais técnicas. Fez uma atuação boa, reteve o máximo de bola, fez um quarto homem de meio de campo, acionou o time e, fisicamente, aguentou até onde poderia aguentar. Taticamente, cumpriu a função pelo lado do campo, é um atleta com grande experiência, lastro, nos ajudou bastante hoje”.

Chegada de Roger Guedes

“É um atleta de extrema capacidade, que vem qualificar ainda mais nosso grupo, que vem ajudar nessa próxima etapa que nós temos, quase virando o turno, falta um jogo. Vamos avaliar durante a semana, a construção, um atleta que tem uma certa inatividade, mas é um atleta saudável, jovem e vamos trabalhar com todos os departamentos. O atleta tem sinalizado muito desejo de vestir a camisa do Corinthians, e isso é muito bom. Esse grupo tem recebido esses atletas que estão chegando com muita alegria, qualificando o grupo”.

Gol e atuação de Jô

“O gol do Jô não beneficiou o Jô. Beneficiou demais nosso time. É um atleta que tem feito retenção de bola, flutuado, jogado entre as linhas, ajudado nesse processo de construção, essa retenção dele oxigena muito o time, ele entendeu e tem se colocado à disposição. Também tem, vamos ser sinceros, os (camisas) noves são atletas que se incomodam, sim, de não estar fazendo gol. Então, pessoalmente, depois de ajudar o time, é muito bom. Eles querem fazer gol, convivi com noves na vida e eles são assim, especiais. Eles querem fazer gol, isso incomoda. É bom que ele o faça. Isso aí é o que mais queremos, essa competitividade, aumenta nosso nível técnica, de atletas que querem jogar, aumenta qualidade de treino, isso é ótimo, é o que queremos”.

Boas fases de João Victor e da defesa

“O João é um jogador que tem crescido bastante, de muita qualidade, é jovem, está construindo, é a possibilidade que temos visto de trabalho desde o princípio, de jovens talentos que estão maturando. Me permito também colocar o Du como um atleta muito jovem, fez uma boa partida, não é um campo fácil, não é um adversário fácil, enfrentou um contra um com o Ferreirinha, não é fácil, não sentiu o jogo. O próprio Vitinho entrando no time, atletas da casa, estão maturando. Sabíamos disso. Quando melhor e mais organizados tivermos, os resultados vão acompanhando. Aproveito para falar do sistema defensivo. Nosso melhor jogador defensivo é o nosso sistema. Existem ações isoladas. O João fez mais um jogo muito bom, atleta rápido e também estão maturando. Nós temos de gerenciar bem para que eles entrem e realmente seja uma oportunidade. Essa parceria dele ao lado do Gil tem facilitado bastante, é um cara de conquistas, se posiciona bem. São atletas que estão sendo colocados e fico feliz, por já fui um desses jovens. E sei que eles estão felizes também”.

Time com cara de quem

“Como treinador, eu não tenho a pretensão que o time seja a minha cara. A cara é a do Corinthians, desde 1910, um time guerreiro, de entrega, solidário. É isso que viemos trazer, porque já tem aqui, é só resgatar. A última década, com muita qualidade, mas sempre com entrega. Estamos colocando o que é o Corinthians. Mérito dos atletas, do que eles tem feito e acredito”.