Futebol

Róger Guedes mira Seleção e põe Corinthians na briga pelo título: “Dá pra chegar”

Gazeta
Gazeta Esportiva

3 de setembro de 2021 - 13:53 - Atualizado em 3 de setembro de 2021 - 14:00

Róger Guedes já passou por Criciúma, Palmeiras, Atlético-MG e futebol chinês, mas só tem 24 anos. O novo reforço do Corinthians está de volta ao Brasil após três temporadas na Ásia e acredita que esse retorno pode lhe ajudar a ser convocado para defender a Seleção Brasileira.

“Quando eu quis fechar com o Corinthians foi por causa disso, cara. Tenho o objetivo de chegar à Seleção. Lá atrás, quando eu optei de jogar na China eu certo, na minha opinião, pela parte financeira, pela minha família, então, agora eu tenho essa chance novamente, de me destacar Brasil, ainda mais no Corinthians, onde a visibilidade é muito grande, e tenho esse objetivo, sim, de chegar à Seleção Brasileira um dia”, admitiu o atleta, nesta sexta-feira.

Durante sua primeira entrevista coletiva no CT Joaquim Grava, o camisa 123 do Timão também não titubeou quando questionado sobre a possibilidade do alvinegro buscar o título do Campeonato Brasileiro. Teremos 20 rodadas pela frente e o Galo está na ponta, com 12 pontos de vantagem em relação ao Corinthians, sexto colocado.

“Tem um turno inteiro, lógico que dá pra chegar no campeonato, mas temos de pensar jogo a jogo. O objetivo sempre é ganhar títulos, sabemos que está longe, mas dá pra chegar. Os reforços vão ajudar bastante”.

Para continuar sonhando com o taça no fim do ano, será importante vencer o Juventude na próxima terça-feira, na Neo Química Arena. E Róger Guedes, apesar de não entrar em campo desde dezembro de 2020, garante que está pronto para ajudar.

“Sim, já tive uma conversa com ele (Sylvinho), ele perguntou como estou, eu disse que estou me sentindo muito bem. Eu estava treinando com um personal (trainer), o que faltava era trabalhar com bola nos treinos. Se ele precisar de mim por 10 minutos ou 90 minutos, eu vou estar à disposição”.

Leia outros trechos da entrevista coletiva de Róger Guedes:

Expectativa

“A expectativa é muito grande de estrear logo, estou muito feliz, me sinto em casa e não vejo a hora de poder estrear”.

Conversa com amigos do elenco

“Rolou, sim, foram alguns meses, conversei com Gil, com Renato, depois que ele fechou a gente conversou bastante, e principalmente com Fábio (Santos). E eles falaram que não era para eu me preocupar, que eu seria muito bem recebido aqui por eles. Foi isso, quando cheguei aqui, desde o primeiro dia, fui muito bem recebido. Agora, não vejo a hora de estrear, esse é meu objetivo agora, vestir a camisa e dar a vida dentro de campo”.

Movimentação nas redes sociais

“As especulações estavam muito grande, tudo que eu postava girava em torno do Corinthians. O torcedor estava ansioso, mas não tinha nada certo, os chineses não queriam me liberar e ficamos meses trabalhando para conseguir esse acerto com o Corinthians”.

Derby pela frente

“Eu tenho de focar no jogo de terça. Se eu estiver nesse jogo, eu tenho de estar bem, lógico que eu sei que está dando o que falar, porque joguei no rival, espero que o Corinthians saia vitorioso, mas temos outros jogos na frente, que também são importantes, e precisamos pensar jogo a jogo”.

Propostas recusadas

“Teve propostas de fora, teve do Brasil também, mas eu já estava decidido, tinha conversado com minha família, tinha dado minha palavra ao Fábio Santos, me dei bem nas conversas com o Duilio, sempre deixei claro, abri mão de algumas coisas, mas isso é passado, quem sabe buscar a Seleção Brasileira, focado para ajudar o clube”.

Ponta esquerda ou centroavante

“Me sinto muito bem nas duas posições. Na China, joguei por dentro, como centroavante, e como segundo atacante, minha posição de origem. Gosto de jogar solto, não só ficar aberto. Onde o Sylvinho optar, vou dar o meu melhor”.

Passagem pela China

“Me ajudou a amadurecer bastante, país diferente, cultura e tudo, um país muito bom, fui bem recebido, e você tem de se adaptar ao futebol de lá, que é diferente, mas isso me ajudou bastante a ser um novo homem. Não sou mais um moleque, como eu era quando fui, e vou poder ajudar”.

Gol na Arena pelo Criciúma

“Já conversei isso bastante, quando cheguei no Atlético, o Fabio Santos também lembrou, que meu primeiro gol tinha sido em ciam dele. Um momento único, meu terceiro jogo na equipe profissional, espero agora fazer muitos gols aqui pelo Corinthians. O estádio estava lotado, aqui a torcida apoia os 90 minutos, não vejo a hora de sentir isso agora”.