Futebol

Novo diretor técnico do Cruzeiro, Ricardo Rocha prioriza salários em dia

Gazeta
Gazeta Esportiva

10 de agosto de 2021 - 19:28 - Atualizado em 10 de agosto de 2021 - 19:45

Nesta terça-feira, o ex-jogador Ricardo Rocha foi apresentado oficialmente como diretor técnico do Cruzeiro. Pedido por Vanderlei Luxemburgo, o novo membro da comissão técnica concedeu entrevista coletiva na toca da Raposa 2 e falou sobre o desafio de trabalhar no clube mineiro, dando prioridade aos salários atrasados dos jogadores.

“É um trabalho árduo e difícil. Se você me perguntar: o Cruzeiro tem hoje uma dívida na Fifa, que tem que ser paga. Com esse dinheiro, você paga até o final do ano os jogadores que temos, prefiro pagar os jogadores. Não adiantar pagar a Fifa e não ter dinheiro pra pagar os jogadores, não ter dinheiro para terminar o ano e contratar jogadores que você não vai ter condição de pagar. Isso não existe”, disse.

Por conta de dívidas com Defensor Sporting, Uruguai, e Mazatlán, do México, o Cruzeiro está proibido pela Fifa de registrar novas contratações. Ricardo Rocha reconheceu a importância de reforços, mas destacou a importância de ter credibilidade com o elenco.

“Você tem que passar confiança a quem está aqui. Isso que nós queremos. Confio nesse elenco. Precisa de mais jogadores? Claro que sim. Agora, se tiver no limite, se não puder contratar, eu fico com esse elenco que eu confio. Vim sabendo que a gente não podia contratar. Se hoje tenho dinheiro para liberar contratação e ter dúvida de pagar o meu elenco, o meu voto é contra (liberar contratação). Eu quero que pague os jogadores e que consiga lutar com os jogadores. Quero todo mundo feliz, para que eu possa cobrar. E confio no elenco do Cruzeiro”, afirmou.

Com 16 pontos, a Raposa ocupa a 15ª colocação da Série B. Para Ricardo Rocha, a equipe precisa focar em deixar a parte de baixo da tabela de classificação para depois sonhar com o acesso à primeira divisão.

“Não temos que pensar em ficar entre os quatro, temos que pensar em sair dessa situação difícil. Para chegar entre os quatro, é um caminho longo. Hoje, não estamos no Z4. Mas você perde um jogo para o Vitória, você volta para o Z4. Temos dois jogos dificílimos em casa. Mas eles têm que saber que jogam contra uma equipe grande, difícil. O atleta tem que saber isso. Já aconteceu como isso. A gente precisa ir bem para que as coisas aconteçam bem”, pontuou.

Por fim, Ricardo Rocha falou da confiança que tem no técnico Vanderlei Luxemburgo.

“Converso com o Vanderlei desde a semana passada, a gente já vem trabalhando. O que sinto nos jogadores? Uma confiança no trabalho do Vanderlei, confiança em tudo que ele passa. Eu confio no trabalho do Vanderlei, vim pelo Vanderlei, mas também pelo que é o Cruzeiro”, concluiu.