Futebol

Miranda volta à Seleção vindo de uma dura maratona de jogos pelo São Paulo

Gazeta
Gazeta Esportiva

28 de agosto de 2021 - 06:00 - Atualizado em 28 de agosto de 2021 - 06:15

Miranda foi convocado para defender a Seleção Brasileira nas Eliminatórias para a Copa do Mundo, nos próximos dias 2, 5 e 9 de setembro, após mais de dois anos sem vestir a Amarelinha. Aos 36, o zagueiro se apresentará a Tite vindo de uma dura maratona de jogos e provando que idade, pelo menos por enquanto, vem sendo apenas um número.

Miranda esteve presente nas últimas 11 partidas do São Paulo na temporada. O zagueiro, inclusive, só foi substituído em um desses jogos, contra o Vasco, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Escolhido pelo técnico Hernán Crespo como pilar de sua defesa, o experiente defensor é um dos poucos com cadeira cativa no time tricolor.

Justamente pela longa maratona de jogos de Miranda, a comissão técnica do São Paulo planejava um descanso para o zagueiro e outros atletas do elenco, já que o time não entrará em campo por 14 dias. Mas, a convocação do zagueiro para a Seleção Brasileira acabou anulando as intenções de Crespo e seus auxiliares.

Miranda soma 27 jogos pelo São Paulo e um gol nesta temporada. O zagueiro foi contratado no início do ano para reforçar a defesa de Hernán Crespo e, poucos meses após o seu retorno, já conquistou o Campeonato Paulista, taça que o Tricolor não erguia desde 2005.

Capitão do São Paulo, Miranda rapidamente caiu nas graças da torcida e se tornou unanimidade nos debates esportivos pela sua tranquilidade com a bola nos pés, botes certos, senso de posicionamento e espírito de liderança.

Mesmo voltando ao futebol brasileiro após passagem pela China, onde o jogo não é jogado com a mesma intensidade, Miranda não teve dificuldades de adaptação e vem sendo bastante usado por Hernán Crespo, sem acusar desgaste. Sua quantidade de partidas pelo Tricolor só não é maior porque sofreu um estiramento na coxa esquerda em junho.

Na Seleção Brasileira, Miranda será a alternativa para Tiago Silva, que acabou cortado pelo fato de os clubes ingleses terem anunciado que não irão liberar seus jogadores cidadãos de países que integram a “lista vermelha” do Reino Unido em relação à covid-19. Como o Brasil está nesta lista, o zagueiro que atua no Chelsea terá de ficar em Londres.

A Copa América de 2019 foi a última vez que Miranda defendeu a Seleção Brasileira. O zagueiro foi reserva de Tiago Silva no torneio, mas atuou na semifinal, contra a Argentina. De lá para cá, Tite vem dando oportunidades a novos nomes, pensando a longo prazo, embora o defensor do São Paulo venha atuando em alto nível.