Futebol

Mazzuco defende continuidade de Diniz no Santos: “Acreditamos no trabalho”

Gazeta
Gazeta Esportiva

27 de agosto de 2021 - 12:07 - Atualizado em 27 de agosto de 2021 - 12:30

O executivo de futebol do Santos, André Mazzuco, respondeu algumas perguntas da imprensa após a apresentação de Diego Tardelli como reforço.

Dentre os assuntos, Mazzuco reconheceu a frustração pela eliminação na Sul-Americana para o Libertad (PAR), mas defendeu a continuidade do técnico Fernando Diniz.

“Esses movimentos são cada vez mais comuns (pressão por demissão). Futebol é impulsionado pela paixão e resultados. Estamos satisfeitos com o trabalho dentro do cenário enfrentado. Não só da comissão técnica, mas de todos. E não estamos satisfeitos com os resultados, claro. Eu, Diniz, presidente e atletas. Gostaríamos de resultados melhores. Contra o Internacional, poderíamos ter vencido faltando dois minutos e sofremos o empate. Estaríamos no G-6 hoje. Cada ponto move muito na tabela. Dentro do perfil do Rueda e do Santos em si, sempre acreditamos no desenvolvimento do trabalho. Detectar os erros e corrigi-los”, disse André Mazzuco.

“Temos um grupo jovem, de muito talento. Quando Diniz assumiu, o time tinha quase sido rebaixado no Campeonato Paulista.. Trabalho importante de resgate, com classificações. Resultado na Sul-Americana foi fora da curva, fugiu do programado, sim, mas acreditamos no trabalho e na continuidade. Estamos recebendo jogadores, temos duas semanas cheias de trabalho (antes de Cuiabá e Bahia) e isso é importante. Trabalhamos juntos para melhorar e voltar a vencer e a ter bons resultados. Jogo contra o Athletico é reversível. Perdemos de 1 a 0 o primeiro tempo e temos jogo em casa, onde somos fortes (volta das quartas de final da Copa do Brasil, em 14 de setembro). Esperamos desenvolver, corrigir e melhorar, que é uma constante nossa e dos atletas também. Cenário não é simples financeiramente, sabemos, mas o Santos merece estar em cima”, completou.

Mazzuco também foi questionado sobre uma possível saída de Diniz em eventual derrota para o Flamengo neste sábado, na Vila Belmiro, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro.

“O torcedor tem total direito de qualquer coisa. Ele ama o clube e quer resultados e conquistas. Mas a avaliação precisa ser interna e de muitas variáveis, não de um resultado assim. Todos os clubes se preocupam com o Flamengo. Adversário difícil, mas volto ao jogo contra o Internacional. Poderíamos estar em sexto. Não podemos pautar o trabalho apenas pelo próximo resultado. Precisamos gerar resultados, sim, e avaliar constantemente o trabalho. Nossa intenção é desenvolver o melhor trabalho possível a médio e longo prazo, que é diferente da maioria dos clubes. Evitamos mudanças porque há muito trabalho a ser desenvolvido. Santos trabalha para bom resultado contra Flamengo e Athletico, assim como queria resultado contra o Libertad. Respeitamos opinião de todos, vários pensam assim (demissão) e outros pensam de outra forma, e procuramos entender o melhor para o Santos. Entendemos que as coisas nos agradam e gera perspectiva, então apoiamos”, concluiu o executivo.

Vale lembrar que o técnico Fernando Diniz possui contrato nas normas básicas da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). O acordo não tem validade ou multa rescisória pré-estipulada.