Futebol

Matheus Cunha celebra oportunidade na Seleção Brasileira: “É uma emoção diferente”

Gazeta
Gazeta Esportiva

30 de agosto de 2021 - 21:45 - Atualizado em 30 de agosto de 2021 - 22:00

Após o treino desta segunda-feira com a Seleção Brasileira, o atacante Matheus Cunha falou sobre a chance na equipe principal e suas expectativas para os jogos. Após o título olímpico, Matheus ganhou oportunidade com o treinador Tite.

“A expectativa é sempre muito alta. Esta é a primeira vez que vejo meu nome sendo chamado pelo professor Tite. O coração fica a mil, é uma emoção diferente da outra vez. O que me resta é estar preparado, fazer o possível para que eu possa ajudar a Seleção e mostrar o trabalho. O status pode ser maior, mas não é isso que vai me colocar em campo, é o meu trabalho, o que eu venho fazendo há muito tempo”, afirmou.

Nova cara do Atlético de Madri para a temporada 21/22, Matheus também falou sobre como espera que jogar na tradicional equipe espanhola pode ajudá-lo como atleta.

“Acredito que a Seleção Brasileira é o ponto mais alto do jogador e a gente sempre quer estar aqui. Decidi pelo Atlético de Madri pois todo jogador quer estar no mais alto nível do futebol mundial e acredito que o clube vai me dar isso, vou chegar no mais alto nível, disputando as melhores competições, com os melhores jogadores. Acredito que o Atlético vai me ajudar muito aqui na Seleção. Os jogadores daqui todos estão em um nível muito alto e comigo não quero que seja diferente”, analisou.

Por fim, o jovem atacante falou sobre a concorrência para o setor e como pretende se manter no grupo para o futuro.

“Independente de alguns atacantes não terem sido liberados pelos clubes, a seleção sempre conta com nomes muito fortes e a concorrência sempre é o mais alto nível possível. O que nos resta é dar o melhor, independente da concorrência ser muito forte ou não. O mais importante é dar excelência para a seleção. Isso é um quebra-cabeça para o Tite resolver, sempre tem grandes jogadores. Espero aproveitar bem a minha oportunidade”, finalizou Matheus Cunha.