Futebol

Felipe Melo torce por sucesso de Leila no Palmeiras, mas diz: “Não ganhou b…. nenhuma”

Por outro lado, volante destacou uma ação em específico de Leila Pereira como patrocinadora da Crefisa. Na pandemia, o clube não fez demissões e seguiu com todos os funcionários

Gazeta
Gazeta Esportiva
Felipe Melo torce por sucesso de Leila no Palmeiras, mas diz: “Não ganhou b…. nenhuma”
Volante foi apresentado nesta segunda-feira (13), como novo reforço do Fluminense (Foto: Divulgação)

15 de dezembro de 2021 - 12:40 - Atualizado em 15 de dezembro de 2021 - 14:30

O volante Felipe Melo participou do podcast Palumbada Neles e falou sobre Leila Pereira, nova presidente do Palmeiras. Além de torcer pelo sucesso dela, o jogador atribuiu os recentes títulos a Maurício Galiotte e não à executiva, proprietária da Crefisa/FAM, parceira do clube desde 2015.

“Eu queria deixar uma sugestão para a próxima presidente do Palmeiras. Espero que ela vença, porque até agora quem foi vitorioso no clube foi o Galiotte. Ela não ganhou b…. nenhuma no clube. Agora ela vem como presidente e a gente espera, como palmeirense, que ela possa também ter a oportunidade de vencer”, disse o jogador, que assinou recentemente com o Fluminense.

Por outro lado, Melo destacou uma ação em específico de Leila Pereira. Na pandemia, apoiado pela Crefisa, o clube não fez demissões e seguiu com todos os funcionários.

“Inclusive, eu quero deixar o meu muito obrigado a Leila, que, em meio à pandemia, como patrocinadora, honrou a palavra dela e, por isso, o Palmeiras foi e é um clube referência e espelho. Não foi demitido sequer um funcionário. Eu falo isso com muito orgulho. Independente da renovação de contrato, quero deixar aqui minha gratidão. A patrocinadora salvou vidas”, pontuou Felipe.

O atleta ainda sugeriu que a Mancha Verde, principal torcida organizada do Palmeiras, fique posicionada atrás dos gols – o grupo deseja mudar para o setor Gol Sul.

“Ela, como parece ser uma presidente unida com a torcida, coloca a Mancha Verde atrás dos gols. A pressão vai ser bem maior. Não deixa a Mancha jogada lá na ponta direita, porque é uma torcida que canta e vibra o tempo todo. O exemplo está na final em Montevidéu. Depois que a nossa torcida voltou, olha a diferença que fez”, declarou.

“Tinha menos palmeirenses na Libertadores, mas a torcida deu uma aula de como é torcer. Foram os 90 minutos e mais os 30 da prorrogação cantando. O tempo todo. Ali não foi torcedor modinha, foi torcedor para cantar, vibrar e ajudar o time. Se o Palmeiras foi vitorioso nesse tempo com a torcida na ponta direita, vai ser mais ainda com a torcida atrás dos gols”, finalizou Felipe Melo.