Futebol

Felipe Conceição fala após demissão no Cruzeiro: “Com autonomia, trabalho traria grade benefício”

Gazeta
Gazeta Esportiva

10 de junho de 2021 - 13:24 - Atualizado em 10 de junho de 2021 - 13:45

O técnico Felipe Conceição falou pela primeira vez após ser demitido do Cruzeiro logo após a eliminação para o Juazeirense, na Copa do Brasil. O treinador usou seu Instagram para agradecer a oportunidade e deixar claro que sentiu falta de autonomia em algumas decisões que teve que tomar.

Segundo Conceição, “outras partes do clube” trouxeram uma grande influência e obstáculos em seu trabalho. Sendo assim, o treinador não conseguiu fazer a reformulação que pretendia dentro do time.

O técnico ainda desejou que a Raposa volte a se equilibrar politica e financeiramente, para disputar as grandes competições possíveis novamente. O Cruzeiro foi eliminado da Copa do Brasil nos pênaltis para a Juazeirense após perder no tempo normal por 1 a 0. Na Série B, a Raposa possui duas derrotas em dois jogos.

Confira a nota oficial de Felipe Conceição:

“Gostaria de agradecer a oportunidade de trabalhar em um clube gigante como o Cruzeiro. Foram praticamente quatro meses de um intenso trabalho, onde buscamos construir e implementar um padrão de jogo protagonista, condizente com a história do clube.

Não tenho dúvida que esse trabalho, com autonomia, traria um grande benefício ao clube a longo prazo. Desde o início respeitamos o momento financeiro delicado do clube, procurando montar um grupo compatível com o orçamento. Ao mesmo tempo permitindo que jovens tivessem espaço para o seu desenvolvimento no profissional.

Nos surpreendeu, porém, o tamanho da influência e obstáculos que nos trariam outras partes do clube nesse processo de reconstrução. Sem autonomia para colocar em prática uma reformulação ainda mais profunda, nosso trabalho não teve uma base para se desenvolver como gostaríamos.

Depois de viver intensamente cada dia no Cruzeiro, torço ainda mais para que a instituição consiga se estruturar e equilibrar nas suas questões políticas e financeiras e que o clube possa voltar ao lugar que merece

À torcida o meu grande abraço!”.