Esportes

Em jogo eletrizante, Athletico e Flamengo empatam por 2 a 2

Furacão chega a estar perdendo por 2 a 0, mas vai buscar o empate no segundo tempo e soma importante ponto na luta para se afastar da zona de rebaixamento. Renato Kayzer e Guilherme Bissoli marcam, enquanto Gabigol faz os dois tentos do Mengão, que fica mais longe do tricampeonato nacional

Guilherme
Guilherme Almeida
Em jogo eletrizante, Athletico e Flamengo empatam por 2 a 2
Equipes empataram por 2 a 2 (Foto: Reprodução/Athletico)

2 de novembro de 2021 - 18:14 - Atualizado em 2 de novembro de 2021 - 18:30

Na tarde desta terça-feira de Finados (02),  Athletico Flamengo se enfrentaram, na Arena da Baixada, em duelo atrasado da quarta rodada da Série A do Campeonato Brasileiro.

O Furacão novamente teve um resultado histórico contra o rival, apenas seis dias após a classificação histórica na Copa do Brasil. Após estar perdendo por 2 a 0, conseguiu o empate no apagar das luzes, e somou um importante ponto para alegrar sua torcida, que compareceu em bom número à Arena da Baixada (15.193 pessoas). Renato Kayzer e Guilherme Bissoli fizeram os gols do Athletico.

Já o Mengão, sai com gosto de derrota. A equipe abdicou de jogar no segundo tempo, e sofreu um dolorido empate, que deixa a equipe para trás na briga pelo título. Gabigol quebrou o jejum de nove partidas sem marcar, e fez os dois gols do Flamengo, chegando à marca de 99 tentos pelo clube.

Com o resultado, o Flamengo, que ainda tem dois jogos a menos em relação ao Atlético-MG, vê a possibilidade do tricampeonato ficar mais longe. O Mengão continua na terceira colocação, com 50 pontos, e dois jogos a menos em relação ao líder Galo, que soma 59 pontos.

Já o Athletico, soma um importante ponto na luta para se distanciar da zona de rebaixamento. O Furacão ganha uma posição na tabela, agora aparecendo na décima quarta, com 35 pontos, cinco à frente do Sport, que abre a zona de rebaixamento.

Na próxima rodada, a 30ª da competição, o Athletico vai até Bragança Paulista, encarar o Red Bull Bragantino, no Nabi Abi Chedid, em uma prévia da final da Copa Sul-Americana. O duelo será no próximo domingo (07), às 16h.

O Flamengo, por sua vez, terá a lanterna Chapecoense pela frente, na Arena Condá. A partida será na próxima segunda-feira (08), às 20h. Antes, porém, o Rubro-Negro terá o duelo contra o Atlético-GO, em partida atrasada da 19ª rodada. O jogo será sexta-feira (05), às 21h30, no Maracanã.

ATHLETICO 2 X 2 FLAMENGO

Apoiado pela torcida, que compareceu em bom número à Arena da Baixada, o Athletico iniciou melhor o jogo, trocando passes e permanecendo no campo de ataque. As chances de gol, porém, eram escassas. A primeira foi ocorrer apenas aos 13, com David Terans, que finalizou de fora da área, mas o chute saiu sem direção.

A resposta do Flamengo, porém, foi fatal. Na primeira oportunidade que teve, a equipe abriu o placar. Aos 17, Michael iniciou a jogada e tocou para Vitinho, que finalizou com força. Santos defendeu, mas no rebote, Gabigol não perdoou e mandou para o fundo das redes, quebrando o jejum de nove partidas sem marcar pelo Mengão.

O Furacão sentiu o gol, e não conseguiu mas jogar. Com inteligência, o Flamengo soube controlar a partida, fazer pressão, e marcar o segundo gol em uma falha do sistema defensivo athleticano. Aos 28, Santos saiu jogando errado e tocou nos pés de Isla, que rapidamente tocou para Gabigol, que viu o arqueiro adiantado e deu um toque por cobertura, marcando um golaço.

O psicológico do Athletico acabou dez vez. Nervoso, a equipe não conseguia jogar e ainda seus jogadores perderem a cabeça. Aos 32, Renato Kayzer agrediu Léo Pereira e foi expulso pelo árbitro Marielson Silva. O VAR, porém, revisou o lance e cancelou a expulsão, dando apenas cartão amarelo. Após este lance, o jogo passou a ficar mais faltoso, com muitas reclamações da duas equipes. Sem grandes chances de gol, o placar ficou inalterado.

O segundo tempo começou morno, sem a mesma intensidade de antes. As equipes demoraram a entrar no jogo. Porém, quando o fez, o Athletico foi letal e voltou a dar emoção ao jogo. Aos 17, Nikão finalizou de longe. Diego Alves fez grande defesa. Renato Kayzer aproveitou o rebote e completou para o fundo das redes. O lance, em princípio, havia sido invalidado pela arbitragem, mas após revisão do VAR, foi confirmado o gol.

O Furacão foi então para o tudo ou nada, e chegou a empatar a partida no lance seguinte, aos 20. David Terans saiu em velocidade e tocou para as redes, mas novamente, o lance foi invalidado, por impedimento. Nem após o VAR analisar a decisão foi revertida.

O Flamengo praticamente parou de jogar. A equipe carioca abdicou completamente de atacar, não conseguia passar do meio-campo, e passou a apenas se defender. O técnico Alberto Valentim tentou mudar o panorama da partida, ao efetuar alterações.

O Athletico foi para o tudo ou nada no final, e teve várias chances para empatar. Aos 42 minutos, Renato Kayzer foi lançado em velocidade e tocou na saída de Diego Alves. A bola, porém, caprichosamente passou rente à trave esquerda. Aos 47, Diego Alves salvou após nova tentativa do centroavante athleticano.

Porém, de tanto pressionar, o Furacão foi premiado com o empate. Aos 49, Diego Alves salvou chute de Guilherme Bissoli e mandou para escanteio. Na cobrança, o próprio atacante ganhou da marcação e completou para o fundo das redes, levando à Arena da Baixada ao delírio.

O Flamengo, porém, ainda quase saiu com a vitória. No último lance, aos 51 minutos, Gustavo Henrique cabeceou após escanteio e mandou a bola no travessão de Santos. O placar, porém, foi inalterado, e a partida terminou em 2 a 2. Bom para o Furacão, ruim para o Mengão.

Ficha Técnica

Campeonato Brasileiro Série A
Quarta rodada

Athletico: Santos; Pedro Henrique, Thiago Heleno e Nicolás Hernández (Pedrinho 2ºT/30″); Marcinho, Erick (Guilherme Bissoli 2ºT/44′), Léo Cittadini (Christian 2ºT/34″) e Abner (Jader 2ºT/44″); Nikão, David Terans e Renato Kayzer
Técnico: Alberto Valentim
Gols: Renato Kayzer (2ºT/17″); Guilherme Bissoli (2ºT/49″)
Cartões amarelos: David Terans (1ºT/04″); Thiago Heleno (1ºT/20″); Renato Kayzer (1ºT/32″); Nicolás Henrnández (2ºT/24″)

Flamengo: Diego Alves; Isla (Matheusinho 2ºT/37″), Gustavo Henrique, Léo Pereira e Ramon; Willian Arão, Andreas Pereira (Rodinei 2ºT/37″) e Everton Ribeiro; Michael, Vitinho (Thiago Maia 2ºT/17″) e Gabigol
Técnico: Renato Gaúcho
Gols: Gabigol (1ºT/17″ e 1ºT/28″)
Cartões amarelos: Léo Pereira (1ºT/26″); Andreas Pereira (2ºT/30″)

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 02/11/2021
Horário:
 16h
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Assistentes: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (BA) e Elicarlos Franco de Oliveira (BA)
Árbitro de vídeo: Marcio Henrique de Gois (SP)