Futebol

Duilio volta a defender Sylvinho, fala sobre Paulinho e reforça planos para 2022

Gazeta
Gazeta Esportiva

11 de novembro de 2021 - 14:50 - Atualizado em 11 de novembro de 2021 - 16:00

A derrota para o Atlético-MG, no Mineirão, não fez Duilio Monteiro Alves mudar de ideia sobre Sylvinho. O presidente do Corinthians continua entendendo que as críticas sobre o treinador são exageradas e voltou a pedir paciência para o trabalho seja desenvolvido.

Nesta quinta-feira, o mandatário deu entrevista à imprensa no Parque São Jorge, logo após o evento que marcou a inauguração do busto de Zé Maria.

“Tenho falado sobre isso quase que diariamente. É uma pressão exagerada, não apenas no Sylvinho. É um problema nosso, do futebol brasileiro. Temos treinadores na final da Libertadores e os dois estão questionados (Renato Gaúcho, no Flamengo, e Abel Ferreira, no Palmeiras). Depois, faz jogos bons e o cara é gênio. Perde uma, tem que trocar o treinador. É difícil trabalhar assim. Mas o Corinthians tem essa pressão. Estamos satisfeitos com o trabalho do Sylvinho. A rodada não foi ruim para a gente, apesar de termos feito um péssimo jogo, os times que concorrem pela quarta posição também não venceram, e isso mostra a dificuldade do Brasileirão. Perdemos o jogo, faz parte do campeonato”.

“O Sylvinho permanece, nada muda. Lamento todo jogo a gente ter que falar de manutenção de treinador. Há uns dias, escutamos de primeiro tempo e segundo tempo… Daqui a pouco a cobrança é no intervalo. Tem que ir para o jogo com dois treinadores no estádio? Tem muito exagero. Tem que ter paciência, os resultados vão aparecer, já apareceram, hoje brigamos pela quarta posição”.

“O Corinthians não fez um bom jogo, isso foi claro, podíamos ter jogado mais, e o Atlético-MG fez um grande jogo. Não podemos esquecer que existe um adversário. O Atlético-MG venceu 13 jogos em sua casa no Brasileiro, isso mostra sua força. Teve muito investimento, vem com o mesmo elenco desde o início da temporada. Grande jogo deles, péssimo do Corinthians”.

Duilio também falou sobre os planos para 2022. Leia, abaixo, a entrevista concedida pelo presidente corintiano e publicada inicialmente pelo ge.

Briga por título em 2022

“Sem dúvida nenhuma, pela nossa história e pelo o que a gente vem fazendo. Deixamos claro que esse era um ano de redução de despesas, de trazer novas receitas e para montar um elenco para no ano que vem virmos forte. Isso que temos feito. Existe um tempo, tenho falado sempre, o Corinthians melhorou bastante, mas vai oscilar, é um time em formação, o treinador tenta encontrar a melhor forma de jogar com o time que tem, temos o Willian que jogou muito pouco que vai fortalecer o time, e com algumas peças que a gente procura para o ano que vem para que em 2022 o Corinthians brigue, como sempre brigou, e bata de frente com qualquer time do Brasil e do mundo”.

Paulinho no CT

“Paulinho treinou algumas vezes na academia, essa parte física, não a parte de campo. Mas ainda não é de forma definitiva, ele tem seus compromissos, às vezes vai, às vezes não vai. Temos conversado sobre futuro, é uma vontade nossa. Espero que desta vez dê certo”

Interesse do Benfica por João Victor

“Essa notícia estou sabendo agora, mas João Victor vem fazendo um excelente campeonato e a gente imagina que realmente virão (propostas), tivemos consultas no meio do ano, é natural pelo desempenho. Vão aparecer propostas e sondagens. A gente fica feliz, não só com ele, mas com outros que subiram da base e que têm potencial para ajudar o Corinthians no campo e na parte financeira”.

Centroavante para 2022

“Centroavante é uma necessidade, a gente sente a carência, temos só o Jô. Mas não existe conversas ou alvo definido. Vamos procurar, vamos buscar. Se não tiver no mercado um que tenhamos certeza que vai chegar para assumir a posição, temos os garotos da base, Cauê, Felipe e Giovane. Ou trazemos um pronto, de alto nível, ou vamos apostar nos garotos”.