Futebol

Diretor do Santos explica imbróglio de Léo Baptistão: “Há um processo paralelo na China”

Gazeta
Gazeta Esportiva

2 de setembro de 2021 - 15:02 - Atualizado em 2 de setembro de 2021 - 15:30

Executivo de futebol do Santos, André Mazzuco explicou o imbróglio de Léo Baptistão na China em entrevista nesta quinta-feira.

Léo rescindiu seu contrato com o Wuhan de forma unilateral na Justiça em razão de salários atrasados. Por conta disso, o antigo clube e a Federação Chinesa não enviaram o Certificado Internacional de Transferência (ITC) imediatamente.

O Peixe procurou a CBF, que pediu o documento para a Federação Chinesa. O prazo de sete dias não foi cumprido e o caso está na Fifa. Na federação internacional, o Alvinegro conseguiu o registro provisório de Baptistão.

“Léo está liberado para atuar no Brasil e há um processo paralelo na China. Situação será resolvida em paralelo e envolve não só o Santos, mas Léo e Wuhan. Vários atletas passam por isso por causa do que aconteceu na China durante a pandemia. Processo jurídico amparado pelo nosso departamento. O importante é que conseguimos deixá-lo à disposição”, disse Mazzuco.

Léo Baptistão chegou com status de titular após 13 anos no exterior. Ele tem 29 anos e assinou até maio de 2023.