Futebol

Botafogo vira sobre o Náutico e mantém embalo na Série B

Gazeta
Gazeta Esportiva

18 de setembro de 2021 - 18:34 - Atualizado em 18 de setembro de 2021 - 19:00

O embalado Botafogo não perdoou o antigo comandante e ainda deu o troco em um rival que complicou a vida carioca no primeiro turno. Neste sábado, no Nilton Santos, o Fogão, de virada, venceu o Náutico por 3 a 1, pela 24ª rodada da Série B, no reencontro com Marcelo Chamusca.

Chamusca deixou o Botafogo em julho. Na ocasião, o clube carioca estava na décima colocação, a três pontos do G-4. Os jogadores do Fogão, antes de a bola rolar, cumprimentaram o técnico, em demonstração de carinho ao antigo comandante.

Já o Náutico foi o responsável, no primeiro turno, pela primeira derrota do Botafogo na Segundona. A partir dali, o técnico Chamusca encontrou dificuldade na Série B. Os resultados pioraram e ele deixou o clube.

A situação do Botafogo em nada lembra os últimos momentos de Chamusca no clube. O Fogão está embalado e deu mais um passo rumo à Série A. Foi a quinta vitória seguida do clube carioca. No momento, o Botafogo está na vice-liderança da Série B, com 44 pontos. O Goiás, que ainda joga na rodada (recebe o Brasil de Pelotas), pode ultrapassar o Glorioso. De qualquer maneira, o Fogão agora tem seis pontos de vantagem sobre o quinto colocado. O Náutico está na oitava colocação, com 35 pontos, a seis pontos do CRB, quarto colocado.

Na próxima rodada da Série B, o Botafogo visita o CSA, nesta quinta-feira, às 19h (de Brasília), no Rei Pelé. Já o Náutico volta a campo nesta terça-feira e recebe o Londrina, às 21h30 (de Brasília).

Botafogo leva susto, mas reage no 1º tempo

O Náutico começou melhor o duelo e logo abriu o placar. Aos oito minutos, Vinicius achou Jean Carlos na meia-lua. Ele chutou no canto de Diego Loureiro e fez 1 a 0. Luis Fernando Flores, que comandou o Botafogo no lugar do suspenso Enderson Moreira, precisou mudar aos 13 minutos. Pedro Castro sentiu a panturrilha direita e deu lugar a Luís Oyama.

O Botafogo reagiu e se encontrou em campo. Marco Antônio, da entrada da área, quase empatou. A finalização saiu à direita, com perigo, aos 17 minutos. Rafael Navarro, dois minutos depois, fez jogada pela esquerda e chutou na rede pelo lado de fora.

O clube carioca assumiu o controle do jogo. Navarro foi lançado e chutou de esquerda, mas parou em Alex Alves. Na sequência, o goleiro do Náutico viu Marco Antônio quase deixar tudo igual. Chay cruzou da direita e o meia-atacante, de carrinho, completou para fora. Ele não pegou na bola como gostaria e ela subiu. Alex Alves já estava batido.

O Fogão chegou ao empate aos 40 minutos. Oyama arriscou de fora. A bola desviou e ganhou altura. Alex Alves não chegou: 1 a 1. Nos acréscimos, Marco Antônio levou perigo de novo, com chute de fora da área.

Botafogo vira na etapa final

Luis Fernando Flores fez outra mudança no intervalo. Ele colocou Diego Gonçalves no lugar de Warley. A virada não demorou a acontecer. O Fogão recuperou a bola na intermediária do Náutico. Chay invadiu a área e chutou cruzado. Rafael Navarro ficou com rebote de Alex Alves e chutou para fazer 2 a 1, aos cinco minutos.

Alex Alves evitou o terceiro. Após cobrança de escanteio, Barreto obrigou o goleiro do Náutico a fazer grande defesa.

O Botafogo não deu brecha para o Náutico. Nos acréscimos, após contra-ataque, Rafael Navarro fechou o placar: 3 a 1. O Fogão levou a melhor sobre o ex-comandante e deu mais um passo rumo à Série A.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 3X1 NÁUTICO

Local: Estádio Nilton Santos, Rio de Janeiro (RJ)

Data: 18/09/2021, sábado

Horário: 16h30 (de Brasília)

Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)

Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Gustavo Rodrigues de Oliveira (SP)

VAR: Vinicius Furlan (SP)

Cartão amarelo: Camutanga, Bryan e Djavan (Náutico)

Gols:

Botafogo: Luís Oyama, aos 40′ do 1ºT, e Rafael Navarro, aos 5º do 2ºT e aos 51′ do 2ºT

Náutico: Jean Carlos, aos 8′ do 1ºT

BOTAFOGO: Diego Loureiro; Daniel Borges; Kanu, Gilvan (Lucas Mezenga) e Carlinhos; Barreto, Pedro Castro (Luís Oyama) e Chay (Luiz Henrique); Marco Antônio (Kayque), Warley (Diego Gonçalves) e Rafael Navarro

Técnico: Luis Fernando Flores

NÁUTICO: Alex Alves; Hereda, Rafael Ribeiro, Camutanga e Bryan (Jacob Murillo); Djavan (Junior Tavares), Matheus Trindade (Guilherme Nunes) e Jean Carlos; Luiz Henrique (Marciel), Iago (Giovanny) e Vinicius

Técnico: Marcelo Chamusca