Futebol

Athletico vence o Bragantino por 1 x 0 e conquista a Sul-Americana de 2021

Nikão brilha, marca um golaço de voleio e faz a festa dos mais de 4 mil torcedores do Furacão presentes no Estádio Centenário. Com o título, Rubro-Negro está garantido na próxima Copa Libertadores

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Athletico vence o Bragantino por 1 x 0 e conquista a Sul-Americana de 2021
(Foto: Divulgação / CAP)

20 de novembro de 2021 - 19:24 - Atualizado em 21 de novembro de 2021 - 08:26

Na tarde deste sábado (20), Athletico e Red Bull Bragantino se enfrentaram, no Estádio Centenário, em Montevidéu, pela grande decisão da Copa Sul-Americana de 2021. Em uma Montevidéu pintada de vermelho e preto, o resultado não poderia ser diferente. Em uma partida sem tantas emoções, brilhou a estrela de Nikão, considerado por muitos torcedores como o maior ídolo da história do Furacão.

Coube ao meia escrever novamente seu nome na história do clube, ao marcar um gol de voleio na primeira etapa e dar o bicampeonato da competição ao Athletico, levando ao delírio os mais de 4 mil presentes no Estádio Centenário.
Com o título, o Athletico embolsa 4 milhões de dólares (22,1 milhões), mais uma vaga na fase de grupos da próxima edição da Copa Libertadores.

Agora, as equipes voltam suas atenções para a disputa da Série A do Campeonato Brasileiro. O Athletico jogará na próxima quarta-feira (24), às 21h30, contra o São Paulo, no Morumbi, pela 34ª rodada.

O Red Bull Bragantino só volta a campo na terça-feira (30), às 19h15, para encarar o Juventude, no Estádio Alfredo Jaconi, pela 35ª rodada.

(Foto: Divulgação / CAP)

Athletico 1 X 0 Red Bull Bragantino

O Red Bull Bragantino começou melhor a partida. A equipe paulista marcava com as linhas altas, e não deixava o Athletico desenvolver seu futebol.

Apesar de ter mais a posse de bola, o Massa Bruta não chegou a assustar de fato o goleiro Santos. Artur tentou por duas vezes, mas os chutes saíram sem força e longe do gol.

Melhor em campo, o Red Bull Bragantino teve duas grandes chances de abrir o placar aos 19 minutos. Em ambas, com Cuello. Na primeira, ele cobrou escanteio e quase marcou um gol olímpico. Santos defendeu e a zaga mandou para novo escanteio.

Na segunda tentativa, o meia pegou a sobra e finalizou colocado, da entrada da área. A bola passou raspando a trave esquerda do arqueiro athleticano.

O Athletico respondeu no lance seguinte, aos 20, com David Terans, mas o chute parou em Cleiton. No entanto, na segunda oportunidade que teve na partida, o Furacão abriu o placar. E com um golaço.

Aos 28, Terans recebeu na direita e finalizou. Cleiton espalmou, mas no rebote, Nikão mandou de voleio. A bola ainda tocou na trave antes de entrar, para levar os torcedores presentes no estádio ao delírio.

Após abrir o placar, o Athletico controlou bem a partida e as investidas do Red Bull Bragantino, que sentiu o gol e demorou a voltar para o jogo. A última chance dos paulistas foi com Ytalo, aos 37, mas Santos defendeu a cabeçada do atacante.

O Athletico começou a segunda etapa disposto a matar logo o jogo. Aos oito, Léo Cittadini finalizou da entrada da área, mas o chute saiu pela linha de fundo.

Após este lance, porém, o jogo teve pouca intensidade. O Furacão controlava bem as investidas do Massa Bruta, que apesar de ter mais posse de bola, não conseguia converter as chances em gols.

Maurício Barbieri e Alberto Valentim efetuaram alterações para tentar mudar o panorama da partida. Entretanto, nada mudou e aos 50 minutos, o árbitro uruguaio Andrés Matonte apitou o final da partida, decretando o início da festa athleticana em Montevideú! Furacão, bicampeão da Copa Sul-Americana!

(Foto: Divulgação / CAP)

Ficha Técnica

Copa Sul-Americana
Final

Athletico:  Santos; Pedro Henrique, Thiago Heleno e Nico Hernández (Zé Ivaldo 2ºT/28”); Marcinho, Erick (Fernando Canesin 2ºT/36”), Léo Cittadini (Nicolas 2ºT/48”) e Abner; David Terans (Christian 2ºT/28”), Nikão e Renato Kayzer (Pedro Rocha 2ºT/28”)
Técnico: Alberto Valentim
Gols: Nikão (1ºT/28”)
Cartões amarelos: Léo Cittadini (1ºT/37”); Erick (2ºT/18”)

Red Bull Bragantino:  Cleiton; Aderlan, Fabrício Bruno, Léo Ortiz e Edimar (Luan Cândido 2ºT/31”); Jadsom, Praxedes (Gabriel Novaes 2ºT/36”) e Cuello (Alerrandro 2ºT/36”); Helinho, Artur e Ytalo
Técnico:  Maurício Barbieri
Gols: 
Cartões amarelos:  Fabrício Bruno (1ºT/16”)

Local: Estádio Centenário, em Montevidéu (Uruguai)
Data: 20/11/2021
Horário: 17h
Árbitro:  Andrés Matonte (URU)
Assistentes:  Martín Soppi (URU) e Carlos Barreiro (URU)
Árbitro de vídeo: Leodán González (URU)