Futebol

Athletico decidirá a Copa do Brasil, contra o Atlético-MG, na Arena da Baixada

Sorteio dos mandos foi realizado na tarde desta quinta-feira (04), na sede da CBF. Partida de ida será no Mineirão, dia 12 de dezembro, com a volta sendo na Arena da Baixada, dia 15 de dezembro

Guilherme
Guilherme Almeida
Athletico decidirá a Copa do Brasil, contra o Atlético-MG, na Arena da Baixada
Athletico x Atlético-MG decidem a competição (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

4 de novembro de 2021 - 15:24 - Atualizado em 4 de novembro de 2021 - 15:24

Na tarde desta quinta-feira (04), foi realizado, na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o sorteio dos mandos das finais da Copa do Brasil, entre Athletico x Atlético-MG.

O sorteio definiu que a primeira partida será com mando do Galo, no Mineirão, no dia 12 de dezembro, um domingo, provavelmente às 16h. O decisivo duelo da volta será na quarta-feira (15), possivelmente às 21h30, na Arena da Baixada. Com isso, o Furacão terá a oportunidade decidir a competição perante sua torcida. Os horários serão confirmados posteriormente pela CBF.

No evento realizado na sede da entidade, estiveram presentes Alberto Valentim, treinador do Athletico; e Cuca, técnico do Atlético-MG. Ambos buscam seus primeiros títulos de Copa do Brasil, enquanto os dois clubes, lutam pelo bicampeonato.

Campanhas

Athletico

Os “xarás” chegam à final após grandes campanhas na competição. Invicto, o Athletico entrou diretamente na terceira fase da competição, após ter terminado o último Campeonato Brasileiro em nono lugar.

O primeiro adversário eliminado pelo Furacão foi o Avaí, após empate por 1 a 1 na Ressacada e vitória por 1 a 0 na Arena da Baixada. Nas oitavas de final, duelo contra o outro “xará”, Atlético-GO, e classificação com vitória por 2 a 1, em Curitiba; e empate por 2 a 2 em Goiânia.

Nas quartas de final, o Athletico deixou o Santos para trás, com duas vitórias por 1 a 0, que ajudou a quebrar o tabu de 16 anos sem vencer na Vila Belmiro. Por fim, na semifinal, o Furacão fez história ao derrubar o Flamengo, com um empate por 2 a 2 e a histórica vitória por 3 a 0 no Maracanã. Campeão em 2019, o Rubro- Negro luta pelo bicampeonato.

Atlético-MG

Já o Atlético-MG, também entrou diretamente na terceira fase da competição, por ter disputado a atual Copa Libertadores, competição a qual foi eliminado nas semifinais pelo Palmeiras.

O primeiro eliminado pela equipe foi o Remo, que não teve chances, ao perder as duas partidas, respectivamente, por 2 a 0, no Baenão, e por 2 a 1 no Mineirão. Nas oitavas de final, o Galo passou pelo Bahia, mas de maneira mais sofrida. Vitória em Belo Horizonte, por 2 a 0 e derrota em Salvador, por 2 a 1.

Nas quartas de final, o Atlético-MG eliminou o Fluminense, novamente com dois triunfos (2 a 1 e 1 a 0). Por fim, nas semifinais, o Galo não tomou conhecimento do Fortaleza, e novamente venceu as duas partidas (4 a 0 no Mineirão e 2 a 1 na Arena Castelão). Campeão em 2014, o Galo também luta pelo bicampeonato.

Premiação recorde

Além da glória pelo bicampeonato, a importância do título vai além do aspecto esportivo. Financeiramente, o campeão da Copa do Brasil 2021 irá faturar uma premiação recorde. Tanto Athletico quanto Atlético-MGembolsaram mais de R$ 7,3 milhões.

Por terem chego à final, ambos garantiram, no mínimo, R$ 23 milhões, premiação dada ao vice-campeão. Quem levantar o caneco irá embolsar R$ 56 milhões. Desta maneira, considerando as premiações anteriores, o valor total arrecadado pelo campeão será de R$ 73,6 milhões.