Amor ao time? Saiba quem são os treinadores ‘ioiô’ do Brasileirão

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

15 de agosto de 2018 - 00:00 - Atualizado em 15 de agosto de 2018 - 00:00

Eles são figuras conhecidas pelos torcedores e, com o tempo, colecionam idas e vindas pelos clubes do Brasil (Foto: Montagem/Getty Images/Reprodução via R7)

Ao longo da história, não foram raros os casos de técnicos que saíram e voltaram dos clubes brasileiros; confira os casos dos principais times

Eles são figuras conhecidas pelos torcedores e colecionam ‘idas e vindas’ pelos clubes. De Osvaldo Brandão a Vanderlei Luxemburgo, conheça os técnicos com mais passagens pelo seu time. 

Carpegiani foi anunciado pelo Vitória, nesta terça-feira (14) e vai para sua terceira passagem no clube. Mas o treinador que mais retornou à equipe baiana foi Bengalinha (Vitória), com 12 passagens: 1952, 1956, 1957, 1958,1959-1960, 1962-1963, 1963, 1964, 1969, 1972, 1974 e 1975No. No Corinthians, o líder em passagens é Osvaldo Brandão. Ao todo, o treinador comandou o Timão em cinco oportunidades diferentes: 1954-1957, 1964-1966, 1968, 1974-1978 e 1980-1981.

No arquirrival Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo detém esse recorde. Foram quatro passagens: 1993-1994, ,1995-1996, 2002 e 2008-2009.  Já no São Paulo, Vicente Feola teve oito passagens: 1937-1938, 1938-1939, 1941-1942, 1947-1950, 1950-1951, 1951-1953 e 1955-1957, 1959-1960.  Pepe, o Canhão da Vila, é quem mais passou pelo comando do Santos. Foram cinco passagens: 1972-1974, 1975, 1979-1980, 1989-1990 e 1993-1994.

No Flamengo, Joel Santanaj é quem teve esse privilégio. O treinador dirigiu o Rubro-Negro em cinco oportunidades: 1996, 1998, 2005, 2007-2008 e 2012; Dos treinadores em atividade, Renato Gaúcho foi quem mais passou pelo Fluminense. O atual treinador do Grêmio esteve no banco do Flu por cinco vezes: 2002, 2003, 2007-2008, 2009 e 2014. Ele igualou Zezé Moreira, que treinou o Flu em 1951-1954, 1954-1955, 1958-1962, 1961-1963 e 1973.

No Inter, Cláudio Duarte dirigiu o clube em sete passagens: 1978-1979, 1981, 1990, 1991, 1994-1995, 2001 e 2002. No Grêmio, Celso Roth é quem teve esse privilégio nos tempos atuais. Foram quatro passagens: 1998-1999, 2000, 2008-2009 e 2011. O treinador iguala Carlos Froner e Cláudio Duarte, que também comandaram o time gaúcho em quatro oportunidades diferentes no passado, por fim, no Vasco, Antônio Lopes é o líder, com seis passagens: 1981-1983, 1985-1986, 1991, 1996-2000, 2002-2003 e 2008.

Gostou da matéria? Curta a página do RIC Mais Paraná no Facebook.