Esportes

Volpi sai revoltado com acréscimo dado pelo juiz e vê pressão maior por título

Gazeta
Gazeta Esportiva

31 de dezembro de 2020 - 00:14 - Atualizado em 31 de dezembro de 2020 - 00:30

Tiago Volpi deixou o campo indignado com a arbitragem de Bruno Arleu de Araújo nesta quarta-feira, no Morumbi. Com o empate sem gols com o Grêmio, o São Paulo acabou eliminado da Copa do Brasil, mas o que mexeu com os nervos do elenco são-paulino foi o fato de o juiz não ter dado o tempo de acréscimo proporcional à catimba gremista.

“A todo momento um jogador caía no chão, o goleiro demorava 40, 50 segundos para bater o tiro de meta. Avisamos no intervalo que queriam atrasar o jogo. A gente queria acelerar. Se ele dá os dez ou 12 minutos que tinha que dar, e a gente perde, tranquilo. Essa é a nossa indignação. Mas, não vai voltar atrás. Agora é erguer a cabeça e pensar no Brasileiro. Agora aumenta a nossa responsabilidade pelo título”, afirmou Tiago Volpi ao SporTV.

Após o apito final, o técnico Fernando Diniz e Tréllez foram os membros do elenco do São Paulo mais exaltados com a arbitragem. Não por coincidência ambos receberam cartão vermelho de Bruno Arleu de Araújo mesmo com o término da partida.

Agora, o São Paulo volta o foco completamente para o Campeonato Brasileiro, competição que lidera com sete pontos de vantagem para o segundo colocado. O Tricolor paulista entrará em campo na próxima quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), contra o Red Bull Bragantino, em Bragança Paulista.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.