Esportes

Você sabia? Palestra Itália se tornou Palmeiras por causa da 2ª Guerra Mundial

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Você sabia? Palestra Itália se tornou Palmeiras por causa da 2ª Guerra Mundial

12 de maio de 2020 - 00:00 - Atualizado em 12 de maio de 2020 - 00:00

O ano de 1942 ficou marcado na história do Palmeiras como um período de grandes mudanças. Em meio à Segunda Guerra Mundial, o clube então denominado Palestra Itália se viu obrigado a mudar de nome e escudo para não ter a imagem associada a adversários do Brasil no combate.

De um lado da guerra, estavam os Aliados, formados por Estados Unidos, Inglaterra, França e, posteriormente, União Soviética. Do outro, Alemanha, Itália e Japão integravam o Eixo. O Brasil optou por se aliar ao primeiro grupo.

Com a decisão do então governante Getúlio Vargas, representações dos países do Eixo passaram a ser perseguidas em território nacional. Neste contexto, bens de imigrantes italianos, japoneses e alemães poderiam ser confiscados pelo Estado.

No primeiro jogo como “Palmeiras”, atletas carregaram a bandeira do Brasil (Foto: Divulgação/SEP)

Como forma de driblar estas medidas, diversas instituições passaram a adotar novos nomes. Com isso, o Palestra Itália passou a se chamar Palestra de São Paulo. Ainda assim, o governo exigiu uma outra mudança, e surgiu o que até os dias atuais conhecemos como Sociedade Esportiva Palmeiras, em homenagem à extinta Associação Atlética das Palmeiras.

Além da mudança no nome, a pressão do Estado gerou alterações no escudo e nas cores do clube. O vermelho parou de ser utilizado, restando o verde e branco. No símbolo, que anteriormente tinha as iniciais de Palestra Itália, foi mantido apenas a letra “P”.

No primeiro jogo após as mudanças, o Palmeiras enfrentou o São Paulo e precisava apenas de uma vitória para conquistar o Campeonato Paulista de 1942. A equipe entrou em campo carregando uma bandeira do Brasil e bateu o rival por 3 a 1, em um episódio conhecido como “Arrancada Heróica”.