Esportes

Você já experimentou treinar sem relógio ou aplicativo GPS?

Confira o artigo de Sara Crosatti,  mestre em atividade física e saúde pela UEL e doutoranda em atividade física e saúde pela UFPR

Angelo
Angelo Binder conteúdo Comando News
Você já experimentou treinar sem relógio ou aplicativo GPS?
Designed by pressfoto / Freepik

14 de fevereiro de 2020 - 00:00 - Atualizado em 14 de junho de 2020 - 12:20

O uso de relógios ou aplicativos de celular com GPS que marcam o ritmo da corrida (ou pace) ganhou destaque entre os corredores amadores nos últimos anos. Com a popularização da prática da corrida de rua, aumentou também a quantidade de gadgets para corredores como viseiras, bonés e vestuários que facilitam a transpiração e protegem contra os raios UVA/UVB, produtos para pele, cabelo, sem falar nos tênis e suas polêmicas discussões quanto à tecnologia, pisada, biomecânica e impulsão. Mas os relógios serão nosso principal assunto hoje. 

A minha pergunta é: você usa relógio ou aplicativo com GPS para saber seu pace na corrida? 

Pela minha experiência como treinadora e doutoranda em atividade física e saúde, percebo que 95% dos atletas amadores usam relógios ou aplicativos com GPS obrigatoriamente em suas corridas. Com esses aparelhos registram quilometragem, pace (ritmo da corrida), percurso e até o modelo de tênis usado na corrida pode ser registrado. Mas, existem aqueles 5% que abrem mão do monitoramento do pace e usam apenas um relógio com cronômetro como companheiro de corrida e conseguem ajustar o ritmo de corrida apenas pelos minutos. 

Mas se você é um dos 95% dos atletas amadores que não abrem mão de seus gadgets ultra tecnológicos de corrida, gostaria de te deixar uma provocação: você consegue descrever a sensação dos treinos usar os argumentos fornecidos pelo monitoramento tecnológico? Sem olhar no relógio ou celular você consegue dizer se seu treino foi forte ou moderado? Se seu ritmo encaixou como o planejado? 

Pois bem, muitas vezes ficamos reféns da tecnologia a ponto de não conseguirmos descrever as sensações do nosso próprio corpo durante a corrida. Não me entenda mal, não estou dizendo que é errado usar a tecnologia. Eu uso o GPS em 80% das minhas corridas porque gosto de saber quantos quilômetros percorri, mas quase nunca vejo o pace. No último domingo (9) corri a Meia Maratona de Curita e não sei a minha média de ritmo. Só sei que no final estava difícil porque faltou volume de treino, pois priorizei a intensidade devido ao tempo que tinha para treinar.  

Leia também: Conheça a história do maratonista que busca índice olímpico com apoio de empresários paranaenses

Experimente correr sem ajuda da tecnologia por um tempo 

Porém, gostaria de lançar um desafio (já que atletas adoram desafios): experimente fazer alguns treinos sem ajuda da tecnologia. Para isso, utilize um percurso que você já conheça e use apenas um cronômetro. Preste atenção na sua passada, na respiração e vá ajustando o ritmo por meio de sua percepção de esforço. Quando chegar ao fim do treino, calcule seu ritmo (quilometragem/tempo=ritmo). Quando não usamos a tecnologia ficamos mais atentos aos sinais do nosso corpo. Sem o feedback visual ou sonoro do relógio ou smartphone conseguimos ajustar nosso ritmo, passada e respiração com mais atenção e refinamento. A experiência de correr pela percepção de esforço trará autoconhecimento e domínio de ritmo ao atleta. Faça o teste por alguns treinos e perceba as sensações distintas que este esporte maravilhoso poderá lhe proporcionar. 

por Sara Crosatti, bacharel em Educação Física pela UENP, especialista em treinamento personalizado e musculação pela UNOPAR, mestre em atividade física e saúde pela UEL e doutoranda em atividade física e saúde pela UFPR. Além disso, é sócia do Marble Pro Studio, personal trainer, mentora esportiva, praticante e incentivadora da corrida de rua. 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.