Esportes

Veja curiosidades sobre a temporada do mesatenista Hugo Calderano

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Veja curiosidades sobre a temporada do mesatenista Hugo Calderano

29 de dezembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 29 de dezembro de 2019 - 00:00

Calderano conquistou o ouro no individual do Pan-Americano (Foto: Abelardo Mendes Jr/ rededoesporte.gov.br)

Com a distância que percorreu para competir em 2019, quantas voltas ao mundo o mesa-tenista Hugo Calderano poderia dar? Quantos pontos ele disputou? Qual nacionalidade mais enfrentou? Essas são apenas algumas das informações que você encontrará no balanço com os números do atual sexto colocado do ranking mundial ao longo de 2019! Confira:

Melhor aproveitamento

Hugo teve o seu melhor ano em termos de aproveitamento: 78,7%. Ele superou, assim, os desempenhos de 2018 (66,2%), 2017 (67,7%) e 2016 (70,3%). Foram 80 jogos, 63 vitórias e 17 derrotas no geral.

O cara do 3 a 0

O placar mais comum nos jogos do Hugo neste ano foi 3 sets a 0, que aconteceu 19 vezes em 38 jogos disputados em melhor de 5 sets. Depois, vêm 4 a 2 (11), 3 a 1 (10) e 4 a 1 (9). E mais: é melhor não deixar o jogo ir para o sétimo set contra o Hugo, porque ele dificilmente perde. Em 2019, foram cinco vitórias e apenas um revés por 4 a 3. Ao todo, o brasileiro venceu 370 sets e perdeu 130.

Haja ponto!

As quartas de final do torneio de duplas masculinas do Pan de Lima foi o jogo em que Hugo disputou mais pontos: 140. No individual, a partida em que ele mais pontuou foi diante do norte-americano Kanak Jha, pelas oitavas de final da Copa do Mundo: foram 71. E o adversário que menos pontos conseguiu fazer no Hugo foi o peruano Rodrigo Hidalgo, no Pré-Olímpico por equipes: 12. No geral, foram 6.829 pontos disputados, sendo 3.705 pontos vencidos e 3.124 pontos perdidos.

Encara mais de dois dias jogando?

Em uma conta aproximada, Hugo passou cerca de 53 horas competindo, o que equivale a dois dias inteiros mais 5h de um terceiro – isso sem contar as 6h diárias de treinos.

Voltas ao mundo

Os cerca de 160.000 km que Hugo viajou em 2019 para competir são suficientes para ele dar quatro voltas completas no mundo. A distância também é quase metade de uma ida à Lua. Foram 17 torneios disputados, 12 países visitados (Alemanha, Áustria, Hungria, República Tcheca, Austrália, China, Japão, Qatar, Malásia, Singapura, Peru e Porto Rico) e quatro continentes visitados (América, Europa, Ásia e Oceania).

Alemães em alerta

Em 2019, Hugo enfrentou atletas de 32 nacionalidades, sendo os alemães os mais recorrentes. E o retrospecto contra eles é amplamente favorável ao brasileiro: em 11 jogos, foram dez vitórias. Já o norte-americano Kanak Jha foi o adversário que Hugo mais enfrentou no ano, com cinco vitórias em cinco partidas.

 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.