Esportes

Vasco vive noite de protestos e indefinições sobre futuro

Gazeta
Gazeta Esportiva

22 de fevereiro de 2021 - 14:31 - Atualizado em 22 de fevereiro de 2021 - 14:45

O Vasco da Gama está virtualmente rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro em 2021. Na Neo química Arena, o Vasco não saiu de um empate sem gols contra o Corinthians, neste domingo. Com 38 pontos na tabela de classificação, o Cruzmaltino só escapa da degola se vencer o Goiás e o Fortaleza perder do Fluminense na última rodada. Além disso, será necessário tirar uma diferença de 12 gols de saldo.

Após o fim do jogo em São Paulo, membros de torcidas organizadas estiveram em São Januário para protestar contra o quarto rebaixamento da equipe em 12 temporadas. Cerca de 50 pessoas atiraram ovos e discutiram com funcionários do clube, mas a manifestação terminou sem maiores prejuízos materiais.

Nesta segunda-feira, a diretoria já começa a planejar o futuro considerando o rebaixamento iminente. O clube ainda tenta anular a partida contra o Inter do dia 14, em função dos problemas do VAR, mas as chances de sucesso são consideradas pequenas. Então o jeito é se preparar para a realidade financeira da Série B.

Cortes virão em todos os setores do clube, e o elenco deve ser reformulado, com a saída de alguns medalhões. O técnico Vanderlei Luxemburgo, que se ofereceu para permanecer no clube e comandar a equipe na segunda divisão, entretanto, não está garantido.

Uma situação, contudo, está praticamente definida. Martín Benítez não deverá ter seus direitos adquiridos junto ao Independiente, da Argentina. O meia custaria ao Vasco cerca de 20 milhões de Reais ao final do contrato de empréstimo, em junho. Vale lembrar que o clube deve dois meses de salários ao elenco, além do 13º.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.