Esportes

Vasco bate o Sport, volta a vencer no Brasileiro e sai da zona do rebaixamento

Gazeta
Gazeta Esportiva

14 de novembro de 2020 - 17:30 - Atualizado em 14 de novembro de 2020 - 21:15

Em dia de eleição para presidente do clube, o Vasco também teve um importante resultado em campo. O artilheiro Cano voltou a marcar e comandou a vitória do Gigante da Colina sobre o Sport por 2 a 0, neste sábado, na Ilha do Retiro, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. De uma só vez, dois jejuns caíram: o da seca de gols do argentino e o de triunfos do time no torneio.

O Vasco voltou a vencer no Brasileiro, depois de uma seca de nove rodadas sem ganhar (sete derrotas e dois empates). Com o resultado, o Gigante da Colina deixa a zona do rebaixamento: está, no momento, na 15ª colocação, com 22 pontos, em 19 jogos. Já Cano acabou com uma seca de nove jogos sem marcar. Contra o Sport, o argentino mostrou o que tem de melhor: posicionamento e faro de gol.

Sem Leandro Castán, Miranda, Carlinhos, Fellipe Bastos e Ribamar, com Covid-19, o técnico português Ricardo Sá Pinto apostou no esquema com três zagueiros no Vasco. Na frente, Benítez, com liberdade, Talles Magno e Cano. Funcionou. O Gigante da Colina foi seguro defensivamente, até pela falta de inspiração do Sport, e preciso com Cano na frente.

O Vasco volta a campo na quinta-feira, quando vai enfrentar o Fortaleza, às 19h, em São Januário, pelo jogo adiado da 16ª rodada. O Sport, que continua com 25 pontos, na 10ª posição, tem mais um compromisso em casa: vai receber o Atlético-GO, segunda-feira, dia 23, às 20h.

VASCO LARGA NA FRENTE

As duas equipes encontravam dificuldade para criar. O 1º lance de perigo foi o Vasco. Neto Borges foi lançado pela esquerda e cruzou para área. Léo Matos aproveitou desvio de Cano e emendou de primeira, assustando Maílson. A resposta do Sport foi com Leandro Barcia, que girou na entrada da área e chutou com força. Fernando Miguel salvou.

Os donos da casa passaram a pressionar, mas o Vasco foi fatal. Em descida pela esquerda após ser lançado por Talles Magno, Léo Gil cruzou e Cano se antecipou à zaga para marcar: 1 a 0. O atacante argentino acabou com a seca de nove jogos sem balançar a rede. O Sport sentiu o golpe e não conseguiu mais se achar. O Gigante da Colina, por sua vez, controlou o jogo, mas deixou de aproveitar o momento. Tinha o contra-ataque, mas falhava. No fim do primeiro tempo, Léo Matos parou em Maílson.

CANO AMPLIA PARA O VASCO

O técnico Jair Ventura mudou logo intervalo. Ele colocou Mikael no lugar de Jonatan Gomez, numa tentativa de tornar o Sport mais ofensivo e com mais presença no ataque. E quem tem presença é Cano. O argentino aproveitou cruzamento de Neto Borges e mandou para a rede. A arbitragem marcou impedimento, mas o VAR validou o gol: 2 a 0. Ele estava no limite, em condição de jogo.

O Sport fez mais uma mudança. Marquinhos entrou no lugar de Ricardinho e quase diminuiu. Fernando Miguel viu a finalização ir para fora. O Vasco também mexeu. Pikachu na vaga de Benítez. E, posteriormente, Gustavo Torres e Jadson, que fez sua estreia, foram para o jogo. Talles Magno e Werley saíram.

O Vasco administrava o jogo, enquanto o Sport tentava pressionar, mas sem sucesso. Sá Pinto colocou Vinícius e Tiago Reis. Léo Matos e Cano deixaram o campo. Pikachu foi para a ala direita. Após bola parada, Brocador, que entrou no lugar de Thiago Neves, ganhou pelo alto e quase marcou. A bola foi para fora.

Superior, o Gigante da Colina venceu e se recuperou no Brasileiro.

FICHA TÉCNICA

SPORT 0X2 VASCO

Local: Ilha do Retiro, Recife (PE)

Data: 14 de novembro de 2020 (sábado)

Hora: 16h30 (de Brasília)

Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)

Assistentes: Thiaggo Americano Labes (SC) e Johnny Barros de Oliveira (SC)

VAR: Braulio da Silva Machado (SC)

Cartão amarelo: Tiago Reis e Andrey (Vasco)

Gols:

Vasco: Cano, aos 24′ do 1º tempo e aos 9′ do 2º tempo

SPORT: Maílson; Patric, Iaga Maidana, Adryelson e Sander; Márcio Araújo (Júnior Tavares), Ricardinho (Marquinhos), Lucas Mugni e Jonatan Gomez (Mikael); Thiago Neves (Hernane Brocador) e Leandro Barcia. Técnico: Jair Ventura.

VASCO: Fernando Miguel; Werley (Jadson), Marcelo Alves e Ricardo Graça; Léo Matos (Vinícius), Léo Gil, Andrey, Benítez (Yago Pikachu) e Neto Borges; Talles Magno (Gustavo Torres) e Cano (Tiago Reis). Técnico: Ricardo Sá Pinto.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.