Santos

Conselho do Santos abre processo de impeachment de Peres; Rollo assume

Os conselheiros deram razão à Comissão de Inquérito e Sindicância, que apontou irregularidades nas contas de 2019 e classificou a gestão como “temerária”.

Gazeta
Gazeta Esportiva
Conselho do Santos abre processo de impeachment de Peres; Rollo assume

28 de setembro de 2020 - 21:58 - Atualizado em 29 de setembro de 2020 - 10:27

O Conselho Deliberativo do Santos decidiu, por ampla maioria, pela abertura do processo de impeachment de José Carlos Peres na noite desta segunda-feira, em reunião virtual. O “sim” de 2/3 dos presentes era necessário e 161 de 176 aprovaram. O vice-presidente Orlando Rollo assume provisoriamente o clube a partir desta terça.

Outros sete membros do Comitê de Gestão foram afastados interinamente: Anilton Perão, Bruno Carbone, Estevam Juhas, Fábio Gaia, Matheus Rodrigues, Paulo Schiff e Pedro Dória. Rollo, sem função desde 2018, não foi envolvido na ação.

Os conselheiros deram razão à Comissão de Inquérito e Sindicância, que apontou irregularidades nas contas de 2019 e classificou a gestão como “temerária”.

Peres e Rollo se desentenderam já nos primeiros dias de gestão

Irregularidades

De acordo com parecer do Conselho Fiscal sobre 2019, o presidente Peres admitiu utilização indevida do cartão corporativo, “bem como a negligência com as pendências de ressarcimento dos valores”. Isso infringe o Estatuto Social em mais de um artigo. Em entrevista à Gazeta Esportiva, o presidente disse que cancelou o cartão.

O CF apontou apontou R$ 28.761,65 gastos por motivação pessoal e sem reembolso. Peres afirmou por várias vezes ter usado o dinheiro para reuniões ou necessidades do escritório do clube em São Paulo.

O Conselho Fiscal também ratificou a preocupação com comissões a empresários. E não obteve os documentos pedidos da venda de Bruno Henrique ao Flamengo, por exemplo.

Outro ponto importante, de acordo com o relatório do CF, é a utilização de escritório de advocacia contratado pelo Santos para defender Pedro Doria, membro do Comitê de Gestão, e também da filha do presidente José Carlos Peres.

Todas essas denúncias foram encaminhadas à Comissão de de Inquérito e Sindicância. Com os documentos, a CIS recomendou o impeachment.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.