Corinthians

Sylvinho vê erros do Corinthians em estreia e avisa: “Vamos variar muito na tabela”

Gazeta
Gazeta Esportiva

30 de maio de 2021 - 21:35 - Atualizado em 30 de maio de 2021 - 21:45

Na estreia do técnico Sylvinho, o Corinthians acabou derrotado pelo Atlético-GO na Neo Química Arena, neste domingo, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. O novo treinador do Timão analisou o revés por 1 a 0 e admitiu que sua equipe cometeu muitos erros técnicos, mas garantiu que os atletas fizeram tudo que solicitou antes da bola rolar.

“A nível de entrega, de estratégia de jogo, entregaram tudo. Mesmo com pouco tempo, entenderam a parte defensiva, de construção, de definição de bolas paradas. A parte técnica do jogo ninguém consegue prever. Foram 10 ou 12 minutos ruins, se acertou, melhorou, teve uma chance com o Ramiro, outra de longe e de repente toma um gol faltando dois minutos para acabar o primeiro tempo. A construção do jogo foi essa, mas os atletas entregaram absolutamente tudo que nós queríamos”, afirmou em entrevista coletiva.

“O nosso campo é um campo muito rápido, e com a chuva acelerou muito o jogo. Também tive a certeza, nos primeiros 12 ou 15 minutos, de um jogo nervoso, principalmente da nossa parte. Na construção, nós erramos passes laterais. Para buscar passes entre linhas também erramos. Enfim, esse passe um pouco mais preciso nós demoramos bastante. Ele foi se acertando um pouco melhor no segundo tempo, onde o time começa a dar uma sequência maior. É ao simples, precisa trabalhar e buscar nos treinamentos”, acrescentou.

Sylvinho também falou sobre a falta de criação do Corinthians durante o jogo e da função exercida por Luan. Para o treinador, os erros na saída de bola fizeram com que os meias produzissem pouco.

“Isso (falta de criação) foi potencializado porque nós erramos um pouco nessa saída. Não foi precisa, não foi boa. Faltou a precisão, se não o time acaba não andando. Você precisa ter essa posse, bons passes e segurança nos passes. Com relação ao Luan, é o nosso meia, jogou na função dele, atrás do Gustavo (Mosquito). No Gustavo nós tínhamos a possibilidade de velocidade. Depois precisamos reprogramar no segundo tempo após tomar o gol, porque o time do Atlético-GO ia estar mais fechado. Essa possibilidade de velocidade nós vimos pela direita, como ocorreu, e já não mais por dentro. O Luan jogou na função dele. Óbvio que fica prejudicado quando a bola não chega num bom tempo, que é o penúltimo passe entre linhas”, afirmou.

Por fim, Sylvinho também projetou o futuro do Corinthians no Campeonato Brasileiro. Ao contrário do que acontece nas grandes ligas da europa, o treinador não acredita que exista um objetivo específico do clube na competição, mas deixou claro que espera certa oscilação na tabela.

“É uma outra realidade, um cenário totalmente diferente. Nós temos aqui 10 ou 12 times grandes, potentes, de bom investimento e com bons atletas. O Brasil é um celeiro, todo time tem bons jogadores que estão crescendo. O cenário europeu é diferente, tem dois ou três clubes que brigam pelo título, outros que querem vaga na Liga dos Campeões e Liga Europa. Nós aqui vamos lutar por pontos, pela melhoria dos atletas, para estar disputando, brigando e lutando. O tempo vai dizer, assim como os demais clubes. Ninguém sai como primeiro, quarto ou sexto. Não vejo essa possibilidade, a gente vai variar muito na tabela, como foi o Campeonato Brasileiro passado”, concluiu.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.