Cruzeiro

Sóbis chega ao Cruzeiro para o “maior desafio da vida”

Atacante não escondeu sua felicidade em estar de volta ao clube

Gazeta
Gazeta Esportiva
Sóbis chega ao Cruzeiro para o “maior desafio da vida”
Atacante foi apresentado oficialmente pelo clube mineiro (Foto: Igor Sales)

16 de novembro de 2020 - 13:03 - Atualizado em 16 de novembro de 2020 - 15:41

Repatriado pelo Cruzeiro, o atacante Rafael Sóbis foi apresentado nesta segunda-feira. Em entrevista coletiva, o atleta comentou sobre o desafio de defender a Raposa em um momento conturbado, com o clube disputando a Série B e enfrentando dificuldades financeiras.

“As pessoas que convivem comigo falaram: ‘Você é louco, você é maluco’. Mas não, eu conheço muito bem isso aqui, eu fui feliz aqui, então só tenho boas recordações. O momento é outro, a luta é outra e vamos enfrentar. É, sim, o maior desafio da minha vida”, disse Sóbis.

“Quando vamos ficando mais velho, a gente começa a querer desafios, ter ambições dentro da profissão. E esse, se eu conseguir, vai ser com certeza o mais difícil e o mais saboroso”, completou.

Ainda que a situação do Cruzeiro não seja simples, Rafael Sóbis não escondeu sua felicidade em estar de volta ao clube onde conquistou duas Copas do Brasil e um Campeonato Mineiro.

“Uma felicidade que não cabe dentro de mim. As pessoas que convivem comigo sabem o quanto eu estou feliz. É um momento mágico, é uma oportunidade gigantesca, voltar para o lugar onde eu fui tão feliz. Então, a partir de agora é se dedicar, viver o Cruzeiro 24 horas, porque a nossa luta é árdua, é difícil, mas se nos dedicarmos bastante, no final, vai ser feliz”, explicou.

Por fim, o jogador afirmou que está pronto para estrar, mas ainda aguarda a regularização para poder estar em campo.

“Pronto, pronto. Só esperar os trâmites que faltam algumas coisas, mas os clubes já estão em contato justamente para solucionar isso. E eu estava jogando, treinando, bem fisicamente. É só questão de entrosar com os companheiros e que bom que tem um tempinho até o primeiro jogo, porque depois vem uma sequência forte. E tentar treinar, conversar bastante, saber o que o professor mais gosta, a forma de treinamento e vamos pra luta, que está só começando”, concluiu.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.