Esportes

Tatiana Weston-Webb e Silvana Lima avançam às oitavas de final do surfe

Gazeta
Gazeta Esportiva

25 de julho de 2021 - 01:20 - Atualizado em 25 de julho de 2021 - 01:45

O surfe feminino do Brasil também teve 100% de aproveitamento neste domingo nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Na praia de Tsurigasaki, Tatiana Weston-Webb e Silvana Lima superaram as baterias iniciais e, como Gabriel Medina e Ítalo Ferreira, avançaram às oitavas de final da competição.

Tatiana conquistou a vitória de sua bateria. Ele conseguiu pontuação em duas ondas, com 6.33 e 5.00, totalizando 11.33. A brasileira avançou junto com a francesa Johanne Defay.

“Estou arrepiada. É difícil acreditar que estamos aqui nas Olimpíadas surfando, é uma honra fazer parte de um grupo de atletas tão poderosos e eu sou muito grata. Muito feliz de estar aqui e muito feliz com minha bateria, além disso, ficando aqui do lado fica muito fácil de treinar a qualquer hora do dia para nos acostumarmos com esse tipo de onda e ameniza o desgaste de termos que vir e voltar todos os dias para Vila, eu não me imagino fazendo isso”, afirmou a brasileira

Já a experiente Silvana Lima, de 36 anos, ficou em segundo lugar na terceira bateria feminina da primeira fase e garantiu vaga nas oitavas de final.

Com somatória de 12.13, Silvana só ficou atrás da australiana Stephanie Gilmore, que teve 14.50. A francesa Paulino Ado, que somou 9.17, e a israelense Anat Lelior, 7.77, vão para a repescagem.

“Eu estou vivendo um sonho e eu penso: Silvana você está nas olimpíadas, Silvana tu acabou de competir, Silvana tu foi para as oitavas. Depois de tudo que eu passei, na hora que eu estava ali veio um filme na minha cabeça, desde criança até eu chegar aqui, todos os perrengues, momentos difíceis, as felicidades que eu tive e eu posso dizer que eu sou muito abençoada e agradeço a Deus por essa oportunidade de fazer o que eu mais gosto e representar bem o meu país”, comentou Silvana.

Outras quatro surfistas também estão classificadas para as oitavas de final. Na primeira bateria, a estadunidense Carissa Moore, com 11.74, e a portuguesa Teresa Bonvalot, com 9.80, avançaram. A equatoriana Dominc Barona e a peruana Daniella Rosas vão para a repescagem.

Já na segunda bateria, a australiana Sally Fitzgibbons e a costa-riquenha Brisa Hennessy ficaram com somatórias de 12.50 e 12.20, respectivamente. A sul-africana Bianca Buitendag e a japonesa Mahina Maeda, por outro lado, vão decidir a vida nos Jogos Olímpicos na repescagem.