Corinthians

Setor antes esvaziado vai passar a ter opções de sobra no Corinthians

Gazeta
Gazeta Esportiva

9 de janeiro de 2021 - 09:00 - Atualizado em 10 de janeiro de 2021 - 00:00

Em setembro do ano passado, o Corinthians encarou o Fluminense, no Maracanã, sem nenhum zagueiro no banco de reservas.

O clube havia vendido Pedro Henrique, tinha Danilo Avelar suspenso e Marllon emprestado ao Cruzeiro.

Bruno Méndez formou dupla com Gil, e Dyego Coelho, que ali fazia sua reestreia no comando do time principal, ficou sob risco de ter de improvisar, se fosse necessário.

A situação é bem diferente agora. Além de Gil, Bruno Méndez e Marllon, o Corinthians contratou Jemerson e passou a contar com Raul, jovem revelado pelas categorias de base do clube.

Em breve, Léo Santos deve entrar nessa disputa por espaço. O beque está em fase final da recuperação de uma lesão na patela do joelho e, se tudo transcorrer como se imagina, em fevereiro ele já poderá ser relacionado para os jogos.

Quem deve demorar um pouco mais para voltar é Danilo Avelar, que fez uma cirurgia por causa de uma ruptura no ligamento cruzado do joelho. A tendência é que o experiente jogador fique à disposição em junho.

Desta maneira, de esvaziada, a zaga do Corinthians pode se transformar no setor com maior número de opções da equipe.

Caso Jemerson renove seu contratado, que tem vencimento agendado para o meio do ano, o Timão pode iniciar o segundo semestre de 2021 com até sete zagueiros no elenco.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.