Esportes

Sem suspenso Fred, Rogério Ceni pensa em Sassá no ataque do Cruzeiro contra Goiás

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

26 de setembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 26 de setembro de 2019 - 00:00

Na briga para fugir da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro encerrou uma sequência de três derrotas com o empate sem gols contra o Ceará, em Fortaleza, na quarta-feira, e agora terá mais um jogo decisivo na próxima segunda contra o Goiás, no estádio Serra Dourada, em Goiânia, pela 22.ª rodada. O time mineiro não terá o centroavante Fred, que recebeu o terceiro cartão amarelo, e a opção para substituí-lo é Sassá, de acordo com o técnico Rogério Ceni.

“O Sassá ficou no departamento médico por alguns dias, aí achamos que poderíamos ter trazido mais um homem de velocidade. Se ele estiver bem no treinamento, vai para o jogo na segunda-feira, volta normalmente a ser convocado na segunda-feira”, garantiu o treinador cruzeirense, na Arena Castelão, já projetando mais uma partida do time como visitante.

Sassá ainda não foi titular com Rogério Ceni no comando. Ele disputou 26 jogos em 2019 e marcou cinco gols: um no Campeonato Mineiro, dois na Copa Libertadores e dois no Brasileirão. No geral, o centroavante de 25 anos balançou a rede 18 vezes em 70 apresentações pelo clube. Sua escalação pode acontecer desde o início contra o Goiás porque Pedro Rocha, titular da posição, pediu substituição aos 25 minutos contra o Ceará por causa de pancada no tornozelo esquerdo e passará por avaliação do departamento médico.

Contra o Goiás, Rogério Ceni espera que o rendimento da equipe seja semelhante ao do duelo contra o Ceará, porém de melhor aproveitamento das oportunidades criadas. “Tem que ser segunda-feira. Vamos jogar para vencer, assim como jogamos hoje (quarta) para vencer. Não posso garantir o resultado para você porque aí estaria mentindo. Agora, vamos jogar para ter nove oportunidades claras de gol de novo. Não é toda vez em que você tem nove chances de gol. O Cruzeiro teve nove jogando fora de casa”, analisou.

“Faltou frieza, calma, melhor definição. Mas vamos continuar assim, da mesma forma que foi contra o Flamengo (derrota por 2 a 1). Não tivemos tantas chances porque era uma equipe superior e vem diferente das demais. Mas seguiremos tentando jogar fora de casa em busca das vitórias. Precisamos dos três pontos”, concluiu o treinador.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.