Esportes

Sem Sampaoli e Jesus, veja quanto Santos e Flamengo mudaram desde goleada em 2019

Gazeta
Gazeta Esportiva

26 de agosto de 2020 - 07:00 - Atualizado em 26 de agosto de 2020 - 07:15

A goleada do Santos sobre o Flamengo por 4 a 0 pelo encerramento do Campeonato Brasileiro de 2019 ocorreu há menos de um ano, mas tanto vencedor quanto perdedor mudaram muito de lá para cá.

Para começar, Jorge Sampaoli deixou o Santos na virada do ano para meses depois assumir o Atlético-MG. Já Jorge Jesus saiu após a conquista do Campeonato Carioca para treinar o Benfica.

Trocando o Alvinegro pelo Rubro-Negro, Gustavo Henrique terminou seu contrato com o Peixe e foi defender o Flamengo. O zagueiro não foi a única grande mudança na equipe santista. Vanderlei, Victor Ferraz, Jorge e Eduardo Sasha, titulares na goleada, também saíram do clube.

Pará assumiu a vaga na lateral-direita; Lucas Veríssimo e Luan Peres se consolidaram na zaga, e Kaio Jorge virou titular no ataque. No gol, a situação mudou de figura com o pedido de rescisão unilateral de Everson, negado na última terça-feira. Vladimir e João Paulo passaram a disputar a posição.

No lado carioca, além da saída de Jesus, chegada do espanhol Domènec Torrent e adição de Gustavo Henrique, o time contou com outros grandes reforços: Léo Pereira, o ex-Santos Thiago Maia, Pedro Rocha, Michael, Pedro e mais recentemente o chileno Isla, para suprir a ausência de Rafinha que seguiu para o Olympiacos da Grécia.

Titular na goleada, o zagueiro Pablo Marí também deixou o clube, rumo ao Arsenal.

Novos comandantes

As equipes também se encontram em momentos distintos. Se no fim do Brasileiro, Jesus e Sampaoli já tinham trabalhos consolidados nos clubes, com o título e o vice-campeonato brasileiro, Torrent e Cuca estão no início do trabalho, ainda trabalhando para dar cara ao time e retomar o bom desempenho de 2019. E Jesualdo Ferreira saiu entre Sampaoli e Cuca.

Em cinco jogos pelo Brasileirão, o técnico santista soma duas vitórias, um empate e duas derrotas, para aproveitamento de 46,7% dos pontos. Já o comandantes flamenguista tem uma vitória, dois empates e duas derrotas, para aproveitamento de 33,3%.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.