Sebastião Neto
Poliesportiva Campos Gerais

Por Sebastião Neto

Esportes
Sebastião Neto

A maior Série B da história

Fantasma tem chance de brilhar ainda mais no cenário nacional com grandes duelos, o primeiro deles logo na estreia: neste sábado, às 11 horas, contra o Vasco da Gama

A maior Série B da história
Goleiro Simão, ídolo do clube, está de volta depois de passagem pelo futebol europeu - Foto: André Jonsson/OFEC

28 de maio de 2021 - 17:00 - Atualizado em 28 de maio de 2021 - 17:12

Na manhã deste sábado (29), o Campeonato Brasileiro da Série B começa para o Operário Ferroviário Esporte Clube com um duelo daqueles: encarar o Vasco da Gama, campeão da América e dono de uma rica história no futebol brasileiro e sul-americano, no mítico estádio de São Januário. E para um clube que busca se projetar cada vez mais no cenário nacional, não havia chance maior! É mais uma oportunidade do Fantasma de Vila Oficinas mostrar que toda a organização e seriedade no projeto do clube se refletem sim dentro de campo.

O mais cético pode trazer aquela velha máxima dos pontos corridos, que todos os jogos valem três pontos da mesma maneira, ou que o Vasco não é mesmo time de outrora, já que atravessa sérios problemas financeiros e nem de longe tem o mesmo elenco que conquistou os grandes títulos da história do clube. Fato é que, sem dúvida, uma vitória ou até mesmo um bom jogo dos comandados de Matheus Costa vai trazer ainda mais os holofotes da imprensa nacional para o time, que hoje já é visto de forma diferente pelo tal ‘eixo’.

Um exemplo disso é uma reportagem do portal UOL, assinada pelo jornalista Bruno Braz, que trouxe um pouco da história de Vasco e Operário sob a ótima da luta racial e de classes sociais, algo que está muito latente na trajetória dos dois clubes. Ou seja, em momentos como esse, fica visível como o clube de Ponta Grossa, nesta ascensão meteórica de 2017 para cá, suplanta a relevância estadual e passa a ser um time lembrado e valorizado em todo o Brasil.

Artilheiro do Operário na última Série B, Ricardo Bueno tem tudo para brilhar ainda mais na temporada 2021 – Foto: André Jonsson/OFEC

Falando de bola rolando, tenho certeza que o elenco do Operário Ferroviário já estudou detalhadamente o Vasco e com certeza sabe os pontos fracos do time de Marcelo Cabo, que patinou (e muito!) no Campeonato Carioca, a serem explorados. Mas para além da parte tática e técnica, é fundamental que o Fantasma encontre, em sua postura, um meio termo entre o respeito a um adversário de mais tradição e a ousadia de buscar um resultado positivo que é muito possível.

Outros grandes jogos

E os jogos ‘especiais’, se assim podemos dizer, vão se multiplicar ao longo da Série B: o duelo contra Botafogo, outro gigante do futebol brasileiro; o reencontro com o Cruzeiro depois do polêmico confronto da reta final da Série B, que tirou as chances do Fantasma de acesso naquela oportunidade; novos capítulos da acirrada rivalidade com o Remo, que se acendeu com o confronto nas quartas-de-final da Série D em 2015; além dos clássicos paranaenses com Coritiba e Londrina. Ou seja, para o torcedor operariano, será sem dúvida a maior Série B da história! Saudações alvinegras e até a próxima!