Bastidores

São Paulo pensa em engenharia financeira para trazer Calleri; valores são considerados caros

Gazeta
Gazeta Esportiva

6 de julho de 2021 - 15:43 - Atualizado em 6 de julho de 2021 - 16:00

O São Paulo vem tendo de pensar em uma engenharia financeira para contratar Jonathan Calleri. O clube planeja contar com o atacante até dezembro de 2024, o adquirindo em definitivo, mas os valores pedidos pelos empresários do atleta são considerados caros para a sua atual situação econômica.

Jonathan Calleri tem seus direitos econômicos atrelados ao Deportivo Maldonado, clube uruguaio que pertence a empresários e que vem servindo de trampolim para que o atacante possa se transferir para outros times, incialmente por empréstimo, para, depois, ser adquirido em definitivo.

O problema é que aos 27 anos Jonathan Calleri ainda não foi comprado por qualquer outro clube desde que esses empresários o compraram do Boca Juniors. O atacante passou pelo West Ham, da Inglaterra, mas não convenceu. Posteriormente, tentou a sorte no futebol espanhol, passando por Las Palmas, Alavés, Espanyol e Osasuna, mas também não se firmou.

Calleri defendeu o São Paulo em 2016, por apenas seis meses. No primeiro semestre daquele ano, o centroavante se tornou protagonista da equipe comandada por Edgardo Bauza, ajudando a levar o Tricolor até a semifinal da Libertadores e terminando a competição como artilheiro, com nove gols.

Ao todo, Calleri balançou as redes 16 vezes em 31 jogos pelo São Paulo. Com apenas seis meses de casa, o atacante conseguiu cair nas graças da torcida, que passou a entoar um cântico exclusivo para o atacante nas arquibancadas, e agora tem a possibilidade de reatar os laços estabelecidos com o Tricolor. Mas, para isso, terá de abrir mão de um salário estratosférico e convencer seus empresários, que esperam recuperar o investimento feito no jogador.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.