Esportes

São Paulo apresenta novo sócio torcedor buscando alavancar receitas: “Adimplência muito baixa”

Gazeta
Gazeta Esportiva
São Paulo apresenta novo sócio torcedor buscando alavancar receitas: “Adimplência muito baixa”

28 de maio de 2021 - 13:43 - Atualizado em 28 de maio de 2021 - 14:15

O São Paulo apresentou nesta sexta-feira, no Morumbi, seu novo programa de sócio torcedor. O clube, pioneiro da prática no Brasil, hoje conta com uma média de aderentes muito baixa, embora tenha a terceira maior torcida do País, e espera voltar a ter uma receita considerável proveniente das assinaturas de tricolores.

“Hoje chegamos em uma média muito baixa de adimplentes, média em torno de 12 ou 15 mil [sócio torcedores], sendo otimista. É um número muito baixo para quem já alcançou 100 mil sócios”, disse o presidente Julio Casares.

O novo programa de sócio torcedor do São Paulo foi elaborado em parceria com a Feng, que já havia entrado em negociações com o clube em 2019 para realizar esse projeto, o que acabou não indo para frente.

“Temos metas pactuadas com a Feng [empresa responsável pelo novo programa] para cada plano. Com isso, vamos exercendo a meritocracia. Se a meta é atingida, a empresa tem condição de ganhar algo especial. É assim que estamos fazendo no futebol e em todas as áreas do São Paulo”, prosseguiu o mandatário tricolor.

Novo programa de sócio torcedor do São Paulo contará com cinco planos diferentes (Foto: Divulgação)

São cinco categorias diferentes no novo programa de sócio torcedor do São Paulo. O adepto que quiser aderir um dos planos pode escolher entre o Vermelho, R$ 14 mensais, o Branco, por R$ 29 mensais, o Preto, por R$ 59 mensais, o Tricolor, por R$ 99 mensais, e o Diamante, por R$ 159 mensais.

Em cada um desses planos há uma certa prioridade na compra de ingressos, alguns com desconto, mas em todos eles há a inclusão do chamado “sócio torcedor dependente”, ou seja, crianças abaixo de 12 anos que ganham o direito de ir ao estádio de forma gratuita.

Enquanto os torcedores não podem aproveitar a vantagem de ser sócio torcedor na compra de ingressos, conteúdos exclusivos como lives, entrevistas e notícias em primeira mão, seja de contratações ou novos patrocinadores, serão disponibilizados a quem aderir ao novo programa.

“A gente tem o ingresso como um componente de agregar valor ao sócio torcedor, mas também temos conteúdos digitais, lives exclusivas, vídeos de bastidores, notícias em primeira mão. Também daremos um kit de boas vindas para cada um dos sócios torcedores. Traremos descontos exclusivos em postos de gasolina, lojas de materiais esportivos, e receberão um rebate em uma carteira digital (cashback)”, afirmou o sócio da Feng, Mauro Corrêa.

Além de todos os benefícios, o São Paulo realizará uma prestação de contas relacionada ao valor recebido do sócio torcedor para que todos os são-paulinos que aderiram o programa saibam para onde está indo o seu dinheiro e em que ele esta ajudando o clube para se reerguer.

“O São Paulo com a pandemia em 2020 perdeu aproximadamente R$ 140 milhões, e com o sócio torcedor deixou de ganhar, porque ele ficou defasado, não foi modernizado. O São Paulo tem uma margem importante, mesmo com a pandemia em 2021, que tivemos uma perda próxima de 60 milhões. Temos outras ações que já mostram uma tendência de recuperação. Esse tipo de comportamento é o que nos traz a confiança de que o torcedor, sendo um 12º jogador, vai receber um extrato mensal de que cada real dele foi colocado para o futebol. As dívidas estão sendo pagas e, daqui para frente, estamos mantendo tudo em dia. Esse dinheiro vindo de cada torcedor estará demonstrado mensalmente com extrato”, concluiu.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.