Esportes

Santos evita clima de guerra contra o Boca Juniors: “Sem pilha extracampo”

Gazeta
Gazeta Esportiva

11 de janeiro de 2021 - 09:00 - Atualizado em 11 de janeiro de 2021 - 19:00

O Santos tem se posicionado nas redes sociais contra qualquer “revanche” antes da partida contra o Boca Juniors (ARG) na próxima quarta-feira, na Vila Belmiro, pelo duelo de volta da semifinal da Libertadores da América.

Em La Bombonera, o Peixe empatou em 0 a 0 e teve um pênalti não marcado em Marinho. Na saída do estádio, um tijolo foi arremessado no ônibus. Por fim, parte da imprensa argentina insinuou que o Alvinegro escondeu os casos de covid-19 em João Paulo e Wagner Leonardo.

O Santos, institucionalmente, tenta evitar essa animosidade.

“Semana de Libertadores: muito trabalho e sem rabo de pavão. Muito foco e sem pilha extracampo. Muita fé e sem clima de guerra. Temos o Branco da paz e o Preto da nobreza”, escreveu o Peixe.

O “rabo de pavão” tem a ver com uma declaração do técnico Cuca após a vitória por 1 a 0 sobre o São Paulo, no Morumbi, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro.

“Se na derrota para o Flamengo eu tivesse vindo e criticado alguém, isso mexeria com o ambiente. Se hoje eu pavonar, fizer rabo de pavão em todo mundo, influencia. É trabalhar. Quarta-feira fazer nosso melhor e um grande jogo”, falou Cuca.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.