Barcelona

Santos aposta em boa relação de Deco com o Barcelona para evitar nova punição na Fifa

Gazeta
Gazeta Esportiva

16 de maio de 2021 - 06:00 - Atualizado em 16 de maio de 2021 - 06:15

O Santos aposta na boa relação de Deco com o Barcelona para evitar nova punição na Fifa.

O Peixe precisa pagar 3 milhões de euros (R$ 19,2 mi) ao clube espanhol por não respeitar a prioridade por Gabriel Barbosa, hoje no Flamengo. Na venda de Neymar, o Alvinegro cedeu a preferência e não notificou os catalães antes da negociação com a Internazionale em 2016.

O caso tramita na Fifa e pode, até o fim do semestre, gerar nova proibição para registro de jogadores. Sem dinheiro, o Alvinegro pediu ajuda a Deco, ex-jogador do Barça e hoje empresário.

Para impedir o transfer ban, Deco conta com sua boa relação com o presidente Joan Laporta, eleito em março. O mandatário esteve à frente do Barcelona enquanto o meia atuava.

O homem de confiança do Barça no Brasil conversou com o Santos nessa semana sobre estratégias. Em situação financeira difícil, o Peixe pode dar nova prioridade para compra de jovens atletas no futuro ou parcelar a dívida em longas prestações.

O presidente Andres Rueda e Walter Schalka, membro do Comitê de Gestão, conversam com o Barcelona desde o início do ano, mas precisaram esperar a eleição no clube. Sem avanço na negociação, Deco foi acionado.

Deco é empresário de Bruno Marques no atual elenco do Santos e sócio do português Jorge Mendes, um dos maiores agentes do mundo. Essa boa relação pode ser importante para o Peixe na próxima janela internacional de transferências.

Amistoso

O Barcelona devia 4,5 milhões de euros (R$ 29 mi) ao Santos por não realizar o amistoso combinado na venda de Neymar. O Peixe, porém, perdeu o prazo para judicializar.

Com o amistoso “caducado”, o Santos perdeu a chance de trocar uma dívida pela outra. E agora precisa pagar ao Barça para não ser alvo novamente da Fifa.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.