Esportes

Sánchez celebra retorno, mas ressalta que ainda precisa de tempo para ganhar ritmo

Gazeta
Gazeta Esportiva

25 de junho de 2021 - 14:37 - Atualizado em 25 de junho de 2021 - 14:45

O empate de 2 a 2 entre Santos e Grêmio, na noite desta quinta-feira, em Porto Alegre, foi especial para Carlos Sánchez. Recuperado de uma grave lesão, o jogador de 36 anos enfim voltou a vestir a camisa alvinegra. O meia estava afastado desde outubro do ano passado, quando rompeu o ligamento do joelho esquerdo.

O uruguaio, que entrou aos 14 minutos do segundo tempo, na vaga de Gabriel Pirani, mostrou-se surpreso por já ter atuado por 31 minutos logo no seu retorno, mas ressaltou que ainda precisa de tempo para entrar em ritmo.

“Uma felicidade muito grande voltar, por todo o esforço que fizemos. Só tenho a agradecer todo o departamento médico do clube, minha família, amigos e torcida por tudo que fizeram por mim. Não achei que iria jogar muito tempo ontem. Conversando com o Diniz nas últimas semanas, achei que iria atuar por 5 ou 10 minutos. Me surpreendeu quando ele me chamou, pois ainda era 14 minutos, mas ele me passou muita confiança e me deu segurança antes de entrar em campo. E claro que eu só queria jogar, podia ser em qualquer momento. Quando ele me chamou senti uma emoção e felicidade muito grande, e também foi importante pois ainda consegui ajudar o time”, afirmou.

“Foi difícil quando machuquei, pois pensando na idade que já tenho, muitas coisas passam na mente. Mas mantive a cabeça a forte, tive um grande apoio da minha família e de todo mundo que estava perto de mim. Isso me fortaleceu e me ajudou a voltar a fazer o que eu mais gosto, que é jogar futebol. Acredito que ainda preciso de mais um tempo para estar totalmente pronto fisicamente. Não tenho muito ritmo de jogo, e isso afeta em campo. Mas creio que aos poucos vou evoluindo para chegar ao 100% e poder deixar tudo em campo”, completou.

Segundo dados do Footstats, Sánchez acertou 21 dos 24 passes que tentou, deu um drible certo, sofreu três faltas, não cometeu nenhuma e perdeu a posse de bola apenas uma vez enquanto esteve em campo.

Agora, o experiente meio-campista se prepara para, quem sabe, voltar a jogar no próximo domingo, diante do Atlético-MG, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. O duelo marcaria o reencontro do Peixe com o técnico Cuca, mas o comandante está suspenso após ser ter sido expulso diante do Ceará.

“Vai ser muito lindo reencontrar todos da comissão do Cuca, depois de tudo eles que nos ajudaram aqui no clube na última temporada. Mesmo com o professor Cuca não estando na beira do campo, vai ser bem legal reencontrar todo o staff dele, pois tivemos ótimos momentos aqui dentro. Apesar da amizade, esperamos fazer um grande jogo no domingo para voltar a vencer no Brasileiro”, finalizou Sánchez.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.