Boca Juniors

Saídas de peso e mudanças no comando: o que mudou desde o último Santos e Boca Juniors

Gazeta
Gazeta Esportiva

27 de abril de 2021 - 08:00 - Atualizado em 27 de abril de 2021 - 08:15

Depois de iniciar a campanha na fase de grupos da Libertadores com uma derrota, o Santos buscará se reabilitar na competição contra o Boca Juniors, nesta terça-feira, às 21h30, na Bombonera. A partida marcará o reencontro dos times que se enfrentaram pela semifinal da última edição do torneio continental.

Na ocasião, o Peixe vivia excelente momento e não teve dificuldade para despachar a equipe argentina. A partida de ida, na Bombonera, terminou empatada por 0 a 0. No jogo de volta, na Vila Belmiro, o Alvinegro não tomou conhecimento do adversário e atropelou o Boca Juniors por 3 a 0, com gols marcados por Pituca, Soteldo e Lucas Braga.

104 dias separam a vitória do Santos sobre o Boca Juniors na Vila Belmiro e o duelo desta terça-feira, pela fase de grupos da Libertadores. Desde então, uma série de mudanças aconteceram no elenco do Peixe, além de mais de uma alteração no comando técnico.

No que diz respeito ao grupo de atletas, o Santos perdeu peças fundamentais para o time. O zagueiro Lucas Veríssimo e o volante Pituca foram negociados com o Benfica e Kashima Antlers, respectivamente, logo após o final da temporada. Além disso, o atacante Soteldo foi vendido ao Toronto FC na última semana, desfalcando ainda mais a equipe.

Como o Santos esteve proibido de fazer contratações desde o ano passado, não foi possível repor nenhuma das saídas. O clube da Vila Belmiro recebeu a liberação da Fifa para voltar a poder registrar jogadores apenas na última semana, quando repassou o valor da venda de Soteldo ao Huachipato, saldando a dívida que causou o transfer ban.

Cuca, que foi o comandante do Santos na campanha da Libertadores passada, deixou o clube após a 37ª rodada do Brasileirão. Depois de uma série de conversas e negociações, a gestão de Andres Rueda optou pela contratação de Ariel Holan, que chegou ao Peixe com um contrato de três anos.

No entanto, a passagem de Holan pelo Santos teve um fim precoce. Com os resultados ruins recentes e uma forte pressão da torcida, o técnico argentino pediu demissão do Peixe. Na segunda-feira, Rueda revelou que rojões foram estourados do lado de fora do apartamento do treinador. Sem Holan, o auxiliar Marcelo Fernandes comandará o time na partida desta terça.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.