Atletismo

Rosangela valoriza atuação brasileira no revezamento 4x100m e pede investimento

Gazeta
Gazeta Esportiva

4 de agosto de 2021 - 23:23 - Atualizado em 5 de agosto de 2021 - 00:00

O Brasil não conseguiu se classificar para a final do revezamento 4x100m feminino. Em quinto lugar na bateria, a brasileira Rosangela ficou satisfeita com o desempenho da equipe após ter a preparação afetada pela pandemia. A atleta também pediu mais investimento no esporte.

“Foi uma prova realmente muito forte. Conseguimos fazer as passagens e não pisamos na linha, que era uma preocupação muito grande do time”, comentou Rosangela.

A equipe do Brasil – formada por Rosangela, Ana Carolina, Bruna, Ana Claudia e Vitoria – marcou o melhor resultado da temporada com o quinto lugar, com 43.15.

“A gente deu o nosso melhor! Talvez se a gente tivesse competido mais um pouquinho antes, não deu por causa da pandemia… Mas saímos satisfeitas, claro que a gente queria estar na final, demos nosso melhor, mas não deu”.

A atleta reforçou as dificuldades enfrentadas durante a pandemia para se preparar e reforçou a necessidade de investimento no esporte.

“O Brasil foi muito afetado pela pandemia, tivemos meses e meses sem poder treinar em pista. As meninas que moram em São Paulo tiveram que treinar em parques, adaptar o treinamento. Eu pude ver que alguns países não pararam, infelizmente nós tivemos que parar”, disse.

“O investimento tem que continuar. Muitas vezes a gente enfrenta a falta de investimentos. Não chega numa final, não ganha uma medalha, e o investimento deixa de acontecer. A gente pede que isso não aconteça”, finalizou Rosangela.